Márcio Amaro de Oliveira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Marcinho VP (Dona Marta))
Ir para: navegação, pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde janeiro de 2017). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Juliano VP
Data de nascimento 12 de fevereiro de 1970
Data de morte 29 de julho de 2003 (33 anos)
Local de morte Rio de Janeiro,  Rio de Janeiro
Nacionalidade(s) Brasil brasileira
Crime(s) Tráfico de drogas

Márcio Amaro de Oliveira, vulgo Juliano VP (Marcinho VP) (197029 de julho de 2003), foi um traficante de drogas do Rio de Janeiro, atuante na Favela Santa Marta ("Dona Marta"), em Botafogo.

Em 1995 deu informações importantes, que viabilizaram a gravação do documentário Notícias de uma Guerra Particular, do cineasta João Moreira Salles.

No ano seguinte, tornou-se nacionalmente conhecido quando garantiu a segurança do popstar Michael Jackson e do cineasta Spike Lee, quando gravaram um videoclipe na favela.

A frequência com que recebeu destaque na imprensa, inclusive pelas preocupações sociais com sua comunidade, chamaram a atenção do jornalista Caco Barcellos, que durante cinco anos se dedicou à tarefa de escrever sua biografia, o livro, Abusado - O dono do Morro Dona Marta, publicado pela Editora Record. No livro, Marcinho recebe o pseudônimo Juliano VP, para não ser confundido com Márcio dos Santos Nepomuceno, outro traficante que usava o mesmo apelido.

Dois meses após a obra ter chegado às livrarias, Marcinho VP foi assassinado por estrangulamento em Bangu III[1], onde estava preso, pois segundo a polícia, revelou detalhes demais sobre o funcionamento das facções criminosas cariocas, o que provocou problemas com a própria facção.

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.