Márcio dos Santos Nepomuceno

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Márcio dos Santos Nepomuceno
Nacionalidade(s) brasileiro
Crime(s) tráfico de drogas
formação de quadrilha
Pena 36 anos de prisão em regime fechado
Situação Preso

Márcio dos Santos Nepomuceno, mais conhecido como Marcinho VP, é um presidiário condenado por tráfico de drogas.

Marcinho VP estava preso numa penitenciária do Rio de Janeiro foi transferido para um Presídio de segurança máxima na Catanduvas, no Paraná, cidade a aproximadamente 60 km de Cascavel, Por conta dos ataques no Rio de Janeiro onde supostamente era comandado por ele e outros traficantes de drogas.

Marcinho VP, que chefiava as bocas-de-fumo do Complexo do Alemão, na cidade do Rio de Janeiro, foi também condenado por inúmeros crimes, tais como homicídio qualificado, formação de quadrilha, entre outros.

Marcinho VP foi preso no ano de 1997, na Cidade de Porto Alegre, Rio Grande do Sul, por policiais comandados pelo detetive de polícia José Carlos Guimarães, da extinta METROPOL V da Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro,

Segundo a polícia, é o principal suspeito pela morte de Márcio Amaro de Oliveira (Juliano VP), seu homônimo Marcinho VP, em 2003, este chefe do tráfico da favela Santa Marta, em Botafogo.

Depois da nova onda de ataques no Rio de Janeiro, iniciada no dia 20 de novembro de 2010, Marcinho VP foi transferido novamente de presídio, desta vez para Porto Velho, em Rondônia, juntamente com outro traficante, conhecido como Elias Maluco.

Em 26 de novembro de 2010 foi presa a mulher de Marcinho VP, acusada de ser "pombo-correio" do traficante em visitas íntimas.

Os dois são suspeitos de ordenarem os ataques no Rio de Janeiro e estão entre os bandidos considerados mais perigosos do país[1].

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.