Marreca-toicinho

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Wiki letter w.svg
Por favor melhore este artigo ou secção, expandindo-o. Mais informação pode ser encontrada em «White-cheeked pintail» na Wikipédia em inglês e também na página de discussão.
Disambig grey.svg Nota: Se procura por outros significados para Marreco, veja Marreco (desambiguação).
Como ler uma infocaixa de taxonomiaMarreca-toicinho
Marreca-toicinho, também chamada de Paturi-do-mato.
Marreca-toicinho, também chamada de Paturi-do-mato.
Estado de conservação
Espécie pouco preocupante
Pouco preocupante (IUCN 3.1)
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Aves
Ordem: Anseriformes
Família: Anatidae
Género: Anas
Espécie: A. bahamensis
Nome binomial
Anas bahamensis
Linnaeus, 1758
Subespécies
  • A. b. bahamensis
  • A. b. galapagensis
  • A. b. rubirostris

A Marreca-toicinho (nome científico: Anas bahamensis) também chamada de paturi em algumas regiões, é uma espécie de marreca do género Anas. Também são conhecidas pelos nomes de paturi-do-mato e marreca-toucinho, e arrabio-de-bochechas-brancas.

Distribuição[editar | editar código-fonte]

Está presente das Antilhas ao Chile e à Argentina e, de forma local, no Brasil.

Há registro da ave em Curitiba, Estado do Paraná, no local denominado Cavas do Iguaçu, bairro Alto Boqueirão, pela fotógrafa Priscila Forone, em set./2004.[1]

Há também uma série de registros fotográficos de um par destas aves capturados em Campina Grande na Paraíba.

Características[editar | editar código-fonte]

Tais aves medem cerca de 37 cm de comprimento, com dorso marrom salpicado de negro, lados da cabeça e garganta brancos e bico azul de base vermelha.

É principalmente marrom com bochechas brancas e um bico cinza e vermelho. O ninho está no chão sob vegetação e perto da água.[2]

Dieta[editar | editar código-fonte]

Presumivelmente vegetariana, plantas aquáticas e sementes (Carboneras, 1992). O arrabio-de-bochechas-brancas alimenta-se de plantas aquáticas e pequenas criaturas.[3]

Fotos[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. STRAUBE, Fernando C. et al. Aves de Curitiba: coletânea de registros. Curitiba: Hori Consultoria Ambiental, 2009, p. 48.
  2. Madge, Steve; Burn, Hilary (1988). Wildfowl: An Identification Guide to the Ducks, Geese and Swans of the World (Helm Identification Guides). Christopher Helm. pp. 224–225. ISBN 0-7470-2201-1
  3. Madge, Steve; Burn, Hilary (1988). Wildfowl: An Identification Guide to the Ducks, Geese and Swans of the World (Helm Identification Guides). Christopher Helm. pp. 224–225. ISBN 0-7470-2201-1

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • (em inglês) BirdLife International (2004). Anas bahamensis. 2006 IUCN Red List of Threatened Species. IUCN 2006. Acesso a 06.11.2007.
Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Marreca-toicinho
Ícone de esboço Este artigo sobre Aves, integrado no Projeto Aves é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.