Matsyendrasana

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Matsyêndrásana dêvanágari मत्स्येन्द्रासन IAST matsyendrāsana. Um ásana de torção da coluna sentado do yoga.

Em sânscrito[1][2], matsya é peixe. Indra é um deus da mitologia hindu. Foi o nome dado ao peixe que, segundo a mitologia, aprendeu Yôga com Shiva e pode evoluir até tornar-se um humano.

Contudo, este ásana faz referência a Matsyêndra Natha nome do fundador da escola Kula de Tantra Negro no séc. XI d.C. Ele foi mestre de Gôraksha Natha, o fundador do Hatha Yôga[2].

Execução[editar | editar código-fonte]

Na variação ardha (incompleta) mantenha uma das pernas estendidas e o outro pé passa por cima da perna estendida. deixe o pé ao lado do joelho ou um pouco mais próximo dos quadris. Coloque o cotovelo oposto no joelho usando-o como alavanca para reforçar a torção.

É comum o praticante novo fazer a torção para o lado errado. Note que sempre é o cotovelo oposto que é usado como alavanca.

Na variação rája (completa) ao invés da perna estendida ela fica flexionada com o pé ao lado dos quadris.

Ainda existe a variação mahá (mais que completa, grandiosa) em que um dos pés fica em padma[3][4].

Galeria[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Sanskrit English Dictionary, Sir Monier Williams, Oxford University ISBN 0-19-864308-X.
  2. a b Léxico de Yôga Antigo Sânscrito-Português, Lucila Silva, Florianópolis-SC, Editora Uni-Yôga, 1a. Ed., ISBN 978-85-85504-11-3
  3. Técnicas Corporais do Yôga Antigo, edição bilingue, Melina Flores, Editora Uni-Yôga, ISBN 85-85504-09-9
  4. Tratado de Yôga, DeRose, Nobel, 2008, São Paulo, ISBN 85-21313-61-6

Ver também[editar | editar código-fonte]