Mauricio Milani

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Maurizio Milani
Mauricio Milani, em Codogno, em 18 de dezembro de 2016
Nome completo Carlo Barcellesi
Nascimento 20 de maio de 1961 (58 anos)
Milão, Itália
Nacionalidade Italiano
Ocupação humorista
escritor
ator
Outros prêmios
2005: Prêmio Satira Politica Forte dei Marmi[1].
Página oficial

Maurizio Milani (pseudônimo de Carlo Barcellesi, Milão, Itália, 20 de maio de 1961[2]) é um humorista, escritor, e ator italiano.

" O que teus pais pouparam com vontade numa vida de trabalho,
você pode gastá-lo num ano só. E se te esforças em até menos. "
Mauricio Milani

Biografia[editar | editar código-fonte]

Maurizio Milani nasceu em Milão em 1961 de uma família natural de Codogno. Diplomando-se em Agrária no Instituto Tosi de Codogno.

Começou a carreira em 1987 no Zelig Cabaret de Milão, e na televisão em meados dos anos oitenta. A partir de suas aparições na transmissão satírica Su la testa! (Rai 3, 1992), Milani criou seu personagem de homem de rua, cínico e desencantado mas ainda profundamente humano.

Seus monólogos são caracterizados pela ironia cáustica e sutil, que, ao representar surrealmente a realidade, dá-lhe um tom muito irreverente.[3] De 2003 a 2008 ele participou como convidado na emissão de Rai 3 Che tempo che fa' aprensentado por Fabio Fazio.

Muito ativo também como escritor de livros satíricos, em 2005 ganhou o prêmio "Sátira Política Forte Dei Marmi" na categoria "Cabaret". Escreve nos jornais Il Foglio e Libero, e colabora com a revista mensal Max.

Teatro de revista[editar | editar código-fonte]

  • 1992, Un uomo da badile
  • 1993, Piacenza[4]
  • 1995, Animale da fosso
  • 1995, Il Circo di Paolo Rossi
  • 1998, Il pubblico all'uscita si lamenta

Televisão[editar | editar código-fonte]

Publicações[editar | editar código-fonte]

  • 1994, Animale da fosso, Bompiani
  • 1996, Un uomo da badile, Baldini&Castoldi
  • 1998, Vantarsi, bere liquori, illudere la donna, Baldini&Castoldi
  • 2003, La donna quando non capisce s'innamora, Kowalski
  • 2005, In amore la donna vuol tribolare, Kowalski
  • 2006, L'uomo che pesava i cani, Kowalski
  • 2007, Del perché l'economia africana non è mai decollata, Kowalski
  • 2010, Mi sono iscritto nel registro degli indagati, Rizzoli
  • 2011, Chi ha ciulato la Corrente del Golfo?, Aliberti
  • 2012, Fidanzarsi non conviene, Barbera
  • 2013, Uomini che piangono per niente, Rizzoli
  • 2014, Saltar per terra causa vino, Wingsbert House
  • 2016, Il verro ruffiano, Baldini&Castoldi

Referências

  1. Comitato per il premio satira politica e il museo della satira et della caricatura
  2. Em 18 de dezembro de 2016, em Codogno, durante a apresentação do seu livro Il verro ruffiano, confirmou que Milão é sua cidade natal, e que seu ano de nascimento è 1961
  3. Maurizio Milani non esiste. Esiste quello che fa il cretino per far innamorare le impiegate della sua banca
  4. Locandina della stagione '93-'94

Ligações externas[editar | editar código-fonte]