Melécio e os mártires da Galácia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outras santas chamadas Susana, veja Santa Susana (desambiguação). Para outros significados, veja Melécio.
São Melécio e os mártires da Galácia
Mártires
Morte século II em Galácia
Veneração por Igreja Católica
Igreja Ortodoxa
Festa litúrgica 24 de maio
Gloriole.svg Portal dos Santos

Melécio era o comandante militar da província da Galácia durante o reinado do imperador romano Antonino Pio (r. 138–161). Segundo a tradição cristã, ele e um grupo de homens, mulheres e crianças foram martirizados por se recusarem a sacrificar aos deuses romanos[1][2].

Vida e obras[editar | editar código-fonte]

Segundo a lenda (uma história cheia de relatos fantásticos e intervenções milagrosas[2]), Melécio foi preso, torturado e morto depois de provocar um distúrbio entre cristãos e pagãos em seu distrito. Seus dois tribunos, Estêvão e João, também foram mortos. Depois disso, todos os demais soldados de seu regimento se declararam cristãos, num total de 1 218 homens, e foram todos mortos juntamente com suas esposas e filhos[1][2]. Segundo a fonte, o número de pessoas pode ter chegado a 11 000[2].

O nome de alguns deles foi preservado nas tradições[2]:

  • Teodoro e Fausto foram queimados vivos juntamente com muitos outros;
  • Entre os familiares mortos estavam Marciana, Susana, Paládia e as crianças Ciríaco e Cristiano.
  • Entre os soldados e tribunos estavam Fausto, Festo, Marcelo, Teodoro, Melécio, Sérgio, Marcelino, Félix, Fotino, Teodorisco, Mercúrio e Dídimo.

Referências

  1. a b «Santa Susana» (em inglês). Saints SQPN. Consultado em 17 de agosto de 2013. 
  2. a b c d e «Martyr Susanna who suffered in Galatia» (em inglês). Orthodox Church in America. Consultado em 17 de agosto de 2013.