Memorial de Guerra Soviético (Treptower Park)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Memorial de Guerra Soviético
TreptowEhrenmal10.JPG
Apresentação
Tipo
Monumento comemorativo, cemitério militar, monumental sculpture (en), Soviet war cemeteries in Germany (d)Visualizar e editar dados no Wikidata
Arquiteto
Iakov Bielopolski (en)Visualizar e editar dados no Wikidata
Criador
Período de construção
Estatuto patrimonial
Cultural heritage monument in Germany (en)Visualizar e editar dados no Wikidata
Localização
Endereço
Coordenadas
Panorama do Memorial Soviético de Treptow, construído com o mármore da Chancelaria do Reich
Escultura marca onde estão enterrados 5 mil soldados do Exército Vermelho mortos em Berlim, de 16 de abril a 2 de maio de 1945

O memorial foi erguido após a Segunda Guerra Mundial por Yakov Belopolsky, de 1946 a 1949, nas margens do rio Spree. Com área de 100.000 m², o memorial foi construído para homenagear os 80.000 soldados vermelhos que perderam suas vidas na batalha de Berlim, sendo também um cemitério, onde estão sepultados 5 mil soldados mortos durante a batalha.

História[editar | editar código-fonte]

Na conclusão da Segunda Guerra Mundial, três memoriais de guerra soviéticos foram construídos em Berlim para homenagear as mortes soviéticas na Segunda Guerra Mundial , especialmente as 80.000 que morreram durante a Batalha de Berlim . Os memoriais não são apenas comemorativos, mas também servem como cemitérios para os mortos.

Um concurso foi anunciado logo após o final da guerra pelo design do parque. A competição atraiu 33 inscrições, com o design final híbrido das propostas do arquiteto Jakow S. Belopolski , do escultor Yevgeny Vuchetich , do pintor Alexander A. Gorpenko e do engenheiro Sarra S. Walerius . As esculturas, relevos e "Flammenschalen" (tigelas de chama) de 2,5 metros de diâmetro foram fundidos no Kunstgießerei Lauchhammer em 1948.  O memorial em si foi construído no Treptower Park em terreno anteriormente ocupado por um campo esportivo. O memorial foi concluído em 1949. Havia rumores de que os restos da Chancelaria do Reichtinha sido usado para a construção do memorial, mas nada disso é verdade.

Na época da Queda do Muro de Berlim , pessoas desconhecidas vandalizaram partes do memorial com pichações anti-soviéticas .O partido espartacista afirmou que os vândalos eram extremistas de direita e organizou uma manifestação em 3 de janeiro de 1990, apoiada pelo PDS; 250.000 cidadãos da RDA participaram. Por meio das manifestações, o partido recém-formado permaneceu fiel às raízes comunistas de seu partido fundador e tentou obter influência política. A Liga Comunista Internacionalista falou com a multidão. Eles observaram que "pela primeira vez em 60 anos, os trotskistas se dirigiram a uma audiência de massa em um estado operário. Os participantes e os que ouviam rádio e TV ouviram dois programas contrários: o do SED stalinista e o do ICL trotskista".  presidente do PDS, Gregor Gysi, aproveitou a oportunidade para pedir um Verfassungsschutz ("Proteção Constitucional") para a RDA e questionou se o Amt für Nationale Sicherheit (Departamento de Segurança Nacional, sucessor da Stasi ) deveria ser reorganizado ou não. O historiador Stefan Wolle acredita que os oficiais da Stasi podem estar por trás do vandalismo, pois temiam por seus empregos.


Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Soviet Cenotaph