Meninos da Vida

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde Março de 2008). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Ragazzi di vita
Vadios (PT)
Meninos da vida (BR)
Autor(es) Pier Paolo Pasolini
Idioma Italiano
País  Itália
Género Romance
Linha temporal Após a Segunda Guerra Mundial
Localização espacial Cidades de Roma (Donna Olimpia, Ponte Mammolo, Pietralata, Monti der Pecoraro)
Lançamento 1955
Edição portuguesa
Tradução Virgílio Martinho
Editora Ulisseia
Lançamento 1966
Páginas 385
Edição brasileira
Tradução Rosa Artini Petraitis, Luiz Nazario
Editora Brasiliense
Lançamento 1985
Páginas 189

Meninos da vida (no original em italiano, Ragazzi di vita) é um romance do cineasta italiano Pier Paolo Pasolini publicado em 1955.

A história gira em torno de Riccetto e um grupo de amigos que vivem a passagem da adolescência para o início da vida adulta, em uma Roma em transformação. Os eventos se passam do verão de 1943 até o início dos anos 50. Os jovens vivem uma vida de expediente à margem da sociedade, praticando pequenos delitos. Em um constante peregrinar pela cidade, o protagonista vê a vida a sua volta passar sem nenhuma esperança de mudança. A resignação é o elemento que o acompanha ao longo da história, até quando a morte de um dos seus amigos acontece.

Este foi o primeiro grande romance de sucesso de Pier Paolo Pasolini. Na ocasião de sua publicação, gerou enorme polêmica por causa dos termos dialetais e de calão utilizados, sendo o autor processado por "obscenidade". Mas acabou por ser absolvido de tal acusação.

Ragazzi di vita e Una vita violenta inspiraram seu primeiro filme Accattone (no Brasil, Desajuste social), de 1961.