Metrópole de equilíbrio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

O termo metrópole de equilíbrio designa uma cidade ou conjunto de cidades cuja importância regional era destinada a atuar na Reorganização do território francês fazendo contrapeso na hiper-centralização parisiense. Tratava-se de uma iniciativa da DATAR[nota 1] em 1963. Essas metrópoles deveriam beneficiar das descentralizações, principalmente em setores prestigiados como a pesquisa, universidades, etc. O conceito de metrópole de equilíbrio foi abandonado em 1982.

As primeiras metrópoles de equilíbrio foram criadas em 1963 durante o quinto plano:

Essa lista foi progressivamente aumentada para incluir todas capitais regionais. Em 1970, as seguintes cidades foram integradas:

Em seguida:

Quanto à metrópole de Lyon, ela foi aumentada para incluir Saint-Étienne e Grenoble.

A potência da macrocefalia parisiense é frequentemente contestada devido à enorme desproporção que existe entre ela e as cidades do interior. Isso explica a criação das metrópoles de equilíbrio. Entretanto, essas últimas levaram, com o passar do tempo, ao enfraquecimento relativo de Paris em relação as suas funções.

Notas[editar | editar código-fonte]

  1. (em francês) Délégation interministérielle à l'aménagement du territoire et à l'attractivité régionale - Delegação interministerial da reorganização do território e da atratividade regional.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Y. Gervaise, B. Quirin et E. Crémieu, Le nouvel espace économique français, PUF, collection Major, 1996.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]