Michael Doohan

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Michael "Mick" Doohan
Mick Doohan 1990 Japanese GP.jpg
Nacionalidade Austrália australiano

Carreira no MotoGP
Anos Ativos 1989 - 1999
Equipe(s) Honda
Corridas 117
Campeonatos 500cc 1994 - 1998
Vitórias 54
Pódios 95
Pontos na Carreira 2283
Pole positions 58
Voltas Ráp. 46
1ª Corrida Japão 1989 500cc
1ª Vitória Hungria 1990 500cc
Última Vitória Argentina 1998 500cc
Última Corrida Austrália 1997 500cc


Michael "Mick" Sydney Doohan (Brisbane, 4 de junho de 1965) é um ex-campeão mundial de motociclismo australiano, na categoria 500cc, onde ganhou por cinco vezes consecutivas o campeonato mundial, tendo seu recorde igualado em 2005 por Valentino Rossi (que ganhou um título nas 500cc e sete títulos no MotoGP) sendo superado somente por Giacomo Agostini e Rossi em números de títulos. Ele foi considerado como um dos melhores pilotos em toda a história do esporte e, até hoje, possui uma legião fiel de fãs ao redor do mundo.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Superbike[editar | editar código-fonte]

Originalmente de Gold Coast, próximo a Brisbane, Doohan correu no campeonato de Superbike australiano no final dos anos 80, e também ganhou três corridas como convidado no Campeonato Mundial de Superbike, em 1988. Ele é um dos poucos campeões mundiais de 500cc ou MotoGP a vencer uma corrida de Superbike.

500cc[editar | editar código-fonte]

Ele fez sua corrida de estreia nas motos 500cc dois tempos pela Honda, em 1989. Em 1991 formou parceria com Wayne Gardner em uma Honda RVF750 e ganhou a corrida de enduro de 8 horas de Suzuka, no Japão. Doohan competiu com sucesso no começo dos anos 90 e aparecia como um franco favorito a vencer seu primeiro campeonato mundial de 500cc quando sofreu um grave acidente no final de semana do GP da Holanda, em 1992. Ele sofreu sérios danos permanentes na perna direita, correndo inclusive, o risco de amputação da perna. Nessa época, Doohan liderava o campeonato com 65 pontos, mas ficou impossibilitado de competir por 8 semanas após o acidente. Depois de uma árdua recuperação, Doohan voltou a correr nas últimas duas provas mas não conseguiu impedir o piloto da Yamaha, Wayne Rainey de conquistar seu terceiro título consecutivo.

Michael Doohan no GP de Laguna Seca em 1990, no começo da carreira

Durante todo o ano de 1993, com muita aptidão com a moto e devido um impressionante esforço pessoal, Doohan levou a Honda a um nível das outras motos de elite da época, como Yamaha e Suzuki. Além disso, em 1994 ele venceu seu primeiro campeonato mundial de 500cc. Desde então até 1998 ele dominou a categoria, vencendo por cinco vezes consecutivas. Em 1997, sua temporada mais bem sucedida, Doohan venceu 12 das 15 corridas, terminando em segundo nas outras três provas.

Em junho de 1996 Doohan foi condecorado como Membro da Ordem Australiana por sua contribuição no esporte, com a motovelocidade.

Apesar de quase 8 rivais em motos praticamente idênticas à sua Honda, a superioridade de Doohan era evidente sobre eles. Em muitas corridas Doohan conseguia imprimir uma liderança confortável entre ele e o restante do grupo, chegando algumas vezes à casa dos 30 segundos ou mais (Doohan é dos poucos pilotos que impunham tamanha vantagem para o segundo colocado, quando na liderança), até a vitória. Além de um talento único que dava a ele uma larga vantagem sobre os demais, suas habilidades para ajustes com a suspensão e a geometria das motos de competição deixavam-lhe além dos outros pilotos que corressem com Hondas (particularmente seus parceiros de equipe), beneficiando ainda mais o que já estava se tornando quase impossível: melhorar sua performance. É largamente aceita a ideia de que o desenvolvimento da Honda durante os anos 90 (muito dessa parte devido a Doohan) ajudou a empresa a comandar as corridas durante vários anos. Na época de seu afastamento, a Honda já havia evoluido para uma máquina muito mais fácil de guiar do que todas as motos feitas até então.

Um traço notável na forma de pilotar do período após o acidente de Doohan foi o uso de um freio traseiro operado manualmente durante 1993. Vários comentaristas argumentaram que essa técnica oferecia a Doohan uma vantagem adicional nos controles de frenagem com a roda traseira, embora não houvesse nada que impedisse outros pilotos de tentar igualá-lo, e alguns até tentavam, mas sem sucesso.

Em 1999 Doohan sofreu outro acidente, desta vez nas qualificações. Ele novamente quebrou a perna e, subsequentemente, anunciou seu abandono dos circuitos mundiais.

Em todo o tempo que esteve na categoria das 500c seu engenheiro-chefe foi Jeremy Burgess, que após sua aposentadoria tornou-se o engenheiro-chefe de Valentino Rossi.

Aposentadoria[editar | editar código-fonte]

Após sua aposentadoria, ele trabalhou como consultor para a Honda no motociclismo. No final da temporada de 2004, Doohan e Honda romperam sua parceria.

Mick casou com sua companheira de 11 anos, Selina Sines, em 21 de Março de 2006, em Hamilton Island, diante de 100 convidados. Mick e Selina têm duas crianças, Allexis e Jack, que foram padrinho-de-honra e dama-de-honra, respectivamente; enquanto isso o irmão de Mick, Colin, foi seu Padrinho.

Muitos dos atuais pilotos do MotoGP consideram Michael Doohan como uma inspiração, incluindo o campeão mundial de 2007 do MotoGP, Casey Stoner.

Fórmula Um[editar | editar código-fonte]

Após seu sucesso no campeonato de motovelocidade, ele teve a chance de testar um carro de Fórmula Um, a Williams FW19, no Circuito da Catalunha, na Espanha, em abril de 1998. Apesar de ter feito tempos de voltas similares às suas motos de 500cc, ele achou o carro difícil de guiar e acabou batendo o carro contra um guard-rail.

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Por Temporada[1][editar | editar código-fonte]

Temp. Cat. Moto Corridas Vitórias Pódios Pole Positions Volta Ráp. Pts. Colocação
1989 500cc Honda NSR500 12 0 1 0 0 81
1990 500cc Honda NSR500 15 1 5 3 2 179
1991 500cc Honda NSR500 15 3 14 2 1 224
1992 500cc Honda NSR500 9 5 7 6 5 136
1993 500cc Honda NSR500 13 1 6 4 4 156
1994 500cc Honda NSR500 14 9 14 6 7 317
1995 500cc Honda NSR500 13 7 10 9 7 248
1996 500cc Honda NSR500 15 8 12 8 4 309
1997 500cc Honda NSR500 15 12 14 12 11 340
1998 500cc Honda NSR500 14 8 11 8 3 260
1999 500cc Honda NSR500 2 0 1 0 2 33 17º
Total 117 54 95 58 46 2283

Referências

  1. «Rider Statistics - Michael Doohan». MotoGP.com. Consultado em 23 de novembro de 2007 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Kevin Schwantz
Campeão Mundial de Motociclismo das 500cc
1994-1998
Sucedido por
Álex Crivillé