Michelangelo Tamburini

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Michelangelo Tamburini
Nascimento 27 de setembro de 1648
Módena
Morte 28 de fevereiro de 1730 (81 anos)
Roma
Ocupação filósofo, jesuíta
Religião catolicismo

Michelangelo Tamburini (Modena, 27 de Setembro de 1648Roma, 28 de Fevereiro de 1730) foi um jesuíta italiano, eleito 14.º Superior Geral da Companhia de Jesus a 31 de Janeiro de 1706, exercendo aquele cargo até à data do seu falecimento, aos 82 anos de idade[1].

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nasceu no seio da aristocrática família dos Tamburini de Modena. Foi admitido na Companhia de Jesus muito jovem, fazendo nos seus colégios todo o seu percursos formativo.

Aluno brilhante, empenhou-se profundamente na causa da Companhia, conseguindo uma brilhante carreira no seu sio, subindo rapidamente na hierarquia eclesiástica.

Eleito 14.º Superior Geral da Companhia de Jesus a 31 de Janeiro de 1706, deu um notável impulso à actividade apostólica da Ordem, tanto na Europa como nos territórios de missão, sobretudo no Paraguai.

Durante o seu generalato prosseguiram as polémicas relativas à questão do rito chinês: à Companhia foi atribuída a responsabilidade da bula Unigenitus contra o jansenismo e a dispersão forçada da comunidade religiosa do Mosteiro de Port-Royal; ainda em França, os jesuítas sofreram o interdito lançado contra eles pelo cardeal de Paris Louis-Antoine de Noailles.

O seu sobrinho foi o famoso cardeal Fortunato Tamburini, teólogo setecentista da corte pontifícia que foi, ironia da sorte, um dos principais responsáveis pela supressão da Companhia de Jesus, ocorrida em 1773.

Notas

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Tirso Gonzalez
Superior Geral da Companhia de Jesus
1706–1730
Sucedido por
Frantisek Retz