Mikhail Kasyanov

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Mikhail Kasyanov par Claude Truong-Ngoc mars 2015.jpg

Mikhail Mikhailovich Kasyanov (Михаи́л Миха́йлович Касья́нов, 8 de dezembro de 1957) é um político russo que serviu como Primeiro-Ministro da Rússia de maio de 2000 a agosto de 2004. Desde 2015, ele é o líder do partido político Partido Popular da Liberdade (PARNAS). Ele foi Ministro das Finanças em 1999-2000. Em 2005-2007, ele foi um dos líderes da coalizão de oposição The Other Russia e do movimento de protesto democrático. Em 2008, Kasyanov foi um candidato na eleição do presidente da Rússia, mas no meio da campanha foi negada participação por motivos políticos.

Em 2010, ele co-fundou a coalizão People's Freedom Party "For Russia without Lawlessness and Corruption" e se tornou um dos líderes do Partido da Liberdade do Povo. Ele foi um orador ativo durante os protestos russos de 2011-2013 por eleições justas. Desde 2005, Kasyanov tem estado em oposição política ativa às autoridades russas. Ele é um crítico aberto do presidente Vladimir Putin.

Sobre sua vida[editar | editar código-fonte]

Kasyanov nasceu em 8 de dezembro de 1957 no assentamento de Solntsevo, perto de Moscou. Seu pai era professor de matemática e diretor de uma escola local. Juntando-se ao Exército Vermelho, seu pai participou de algumas ações importantes da Segunda Guerra Mundial e lutou até a vitória em 1945. A mãe de Kasyanov era economista, chefe do departamento de uma empresa de construção governamental (Glavmosstroy). Em sua infância, Mikhail estudou em uma escola de música e tocou violoncelo. No ensino médio, ele tocou em um grupo de rock. [1] Em 1974, Kasyanov ingressou na Universidade de Automóveis e Construção de Estradas de Moscou. [2] Em 1976-1978, ele serviu no Exército Soviético na guarda de honra no escritório do comandante de Moscou. De 1978 a 1981, tornou-se técnico e depois engenheiro no instituto científico do Comitê Estadual de Construção da URSS. Na época, ele ainda estudava na Universidade de Automóveis e Construção de Estradas de Moscou. Ele terminou em 1981. Por nove anos após a formatura, Kasyanov trabalhou no Comitê de Planejamento do Estado (GosPlan) como engenheiro, economista, especialista líder e chefe de setor. Em 1987, ele recebeu o diploma dos mais altos cursos de economia da GosPlan.

O Ministro da Economia e das Finanças[editar | editar código-fonte]

Em 1990-1993, Kasyanov estava trabalhando no Comitê de Economia do Estado da Federação Russa e depois no Ministério da Economia. Em 1993, o ministro das Finanças, Boris Fedorov, convidou Kasyanov a ingressar no ministério. Ele foi nomeado chefe do Departamento de Empréstimos Externos e Dívida Externa. Em 1995, Kasyanov tornou-se o vice-ministro das Finanças.

Em 1994-1996, Kasyanov estava ocupado com a reestruturação das dívidas externas soviéticas (cerca de US $ 150 bilhões). Em 1996, a Kasyanov chegou a um acordo com o Clube de Paris e o Clube de Credores de Londres para uma reestruturação abrangente das dívidas soviéticas por um período de 25 anos com um período de carência de 7 anos. Graças a este acordo, a Rússia conseguiu obter acesso aos mercados de capitais internacionais . Em 1996, Kasyanov deu o road show das perspectivas de desenvolvimento econômico da Rússia em vários centros financeiros internacionais. Como resultado, a Rússia, pela primeira vez desde 1913, emitiu títulos, eurobônus nos mercados de capitais da Europa e dos Estados Unidos, e bancos e empresas russas conseguiram captar capital estrangeiro barato para investimentos na economia do país.

Em 1998, a crise financeira global começou e o governo russo deixou de pagar suas dívidas, o rublo foi dramaticamente desvalorizado. Kasyanov era o chefe da equipe de trabalho para reestruturar as dívidas externas do governo russo e dos bancos privados do país. Ao mesmo tempo, negociou com credores russos para reestruturar dívidas domésticas. Kasyanov negociou com o Fundo Monetário Internacional, que concedeu perspectivas favoráveis ​​para alcançar acordos lucrativos para a Rússia. Como resultado disso, a taxa de rublo foi estabilizada, o que, por sua vez, ajudou a reduzir a inflação e restaurou a produção e serviços da economia russa. Esses sucessos provaram que Kasyanov era um bom negociador: ele era chamado de "o principal diplomata financeiro do país". Em fevereiro de 1999, foi nomeado primeiro vice-ministro e, em maio de 1999, o presidente Yeltsin nomeou Kasyanov como ministro das Finanças da Federação Russa.