Mina antipessoal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde abril de 2009). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Exemplar de uma Mina-S alemã num museu francês.

Uma mina antipessoal ou mina anti-indivíduo é uma mina terrestre, desenhada com a função de matar ou ferir várias pessoas que estiverem próximas a estes artefatos após a sua explosão.

A Claymore Inc. é maior indústria de minas antipessoais do mundo, e se encontra nos Estados Unidos. Esta indústria fabrica um tipo de mina cuja função é destruir e cauterizar após a explosão os membros inferiores dos elementos atingidos, aleijando-os mas não matando-os. O objetivo desta técnica é conseguir que o alvo não venha a morrer por hemorragias, mas sim permanecer vivo, acordado e sentindo dores pela maior quantidade de tempo possível, a fim de quebrar o moral da tropa em seu avanço.

Existe um tipo de mina fabricada pela Claymore que dispara cerca de três mil projéteis de aço à base de urânio empobrecido em forma de agulhas (chamados vulgarmente de flexets), cuja função é causar o maior número de danos ao grupo atingido, desde pessoas até veículos. O alcance destas agulhas chega a várias centenas de metros.

Este tipo de mina não é permitido pelo Tratado de Ottawa.

Tipos[editar | editar código-fonte]

As minas antipessoais podem ser de explosão ou de fragmentação. As primeiras atingem ao alvo de forma a causar os maiores danos possíveis aos alvos mais próximos, destroçando e queimando os elementos atingidos para reduzir o moral do grupo de avanço. O segundo tipo é projetado para atingir o maior número possível de alvos, próximos ou distantes do ponto de explosão. Esse tipo expele grande quantidade de fragmentos, em altíssima velocidade, com alcance considerável. Neste grupo existe o tipo saltador, cuja cápsula, após o disparo, salta de seu nicho a aproximadamente um metro de altura, explodindo e lançando fragmentos que se espalham horizontalmente.

Existe ainda um tipo de mina fixa não-direcional, instalada no solo ou imediatamente abaixo da superfície. Depois da ignição ela projeta seus fragmentos para cima e para fora, em 360 graus, formando um arco de 60 graus. Ao contrário de outros tipos, o objetivo dessa é meramente destruir o caminhante.

Efeito[editar | editar código-fonte]

Quando uma pessoa pisa em uma mina explosiva e a ativa, a carga principal da mina detona, criando uma explosão do tipó onda de choque. A onda de choque envia um enorme estresse de compressão para cima, o que torna muito mais fácil. Quando a onda de impacto atinge a superfície, transfere rapidamente a força para o calçado e o pé do sujeito. Isso resulta em uma força de compressão maciça sendo aplicada. Na maioria dos casos, o futebol da vítima é destruído pela onda de choque.

O resultado da lesão, a profundidade do corpo, a profundidade, o tipo de solo, é o mais importante de todos, e é o mesmo. Diferentes tipos de solo serão transferidos para o assunto, com o solo saturado "argiloso" transferindo-se mais. Cargas de mão maiores resultam em uma liberação mais severa da pele, levando a lesões mais graves e lesões mais graves, em alguns casos e amputação traumática grave da perna até o joelho.[1]

Ver também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Mina antipessoal

Referências

  1. «Marine wins battle for bungalow». 5 de março de 2009 – via news.bbc.co.uk 
Ícone de esboço Este artigo sobre armas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.