Morro de Santo Antônio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Vista do alto do Morro de Santo Antônio, por Nicolas-Antoine Taunay (c. 1816)

O Morro de Santo Antônio localiza-se no Centro da cidade do Rio de Janeiro, no Brasil. Tem acesso pelo Largo da Carioca.

A maior parte do morro foi desmontada no século XX. A área do antigo morro abrangia parte da atual Avenida República do Chile, com limites ao longo das ruas do Lavradio, Carioca, Senador Dantas e Evaristo da Veiga. Nele, surgiu uma da primeiras favelas cariocas[1].

Na década de 1950, a maior parte do morro foi destruída para fornecer material para a construção do Parque Eduardo Gomes, na época destinado às cerimônias do XXXVI Congresso Eucarístico Internacional.

Embora o desmonte do morro tenha acontecido apenas durante a década de 1950, planos para sua demolição já existiam desde, pelo menos, o início do século XX. Em função disso, quando da demolição do Morro do Castelo, na década de 1920, o Observatório Astronômico da Escola Politécnica, erguido sobre o Morro de Santo Antônio, teve seus instrumentos científicos transferidos para o Morro da Conceição, onde foi erguido, entre 1924 e 1926, o Observatório do Valongo.

Após o desmonte, ficou preservada a área onde se ergue o Convento de Santo Antônio e a vizinha Igreja da Ordem Terceira de São Francisco, ambas excepcionais obras da arte colonial carioca.

Referências

  1. «Santo pioneiro». Projeto Favela tem Memória. Consultado em 22 de setembro de 2014. 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]