Morro do Anhangava

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde novembro de 2013).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde novembro de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Morro do Anhangava
O Morro do Anhangava
Morro do Anhangava está localizado em: Brasil
Morro do Anhangava
Coordenadas 25° 23' 18" S 49° 0' 8" O
Altitude 1430 m (4.691 pés)
Proeminência 1430 m
Localização  BrasilParaná

O Morro do Anhangava (ou Anhangava) é um morro localizado na Serra da Baitaca, no município de Quatro Barras, Paraná (Brasil). Em língua tupi-guarani, o morro significa Morada do Diabo.

Ascensões[editar | editar código-fonte]

São desconhecidos os primeiros registros da ascensão ao Anhangava. Mas, sabe-se que há inscrições dentro da ‘caverna do Urubu’, que remontam ao século XVIII. Acredita-se que exploradores tenham chegado ao cume no início da colonização, por volta de 1693, anos após a inauguração do caminho do Itupava.

Cronologia[editar | editar código-fonte]

Após os anos de 1880, o Morro Anhangava começa a sofrer com a exploração mineral Granito, por conseqüência da implementação da ferrovia Curitiba-Paranaguá. Serrarias e engenhos de mate foram instalados próximos a linha férrea e com o tempo, foram distanciando-se da ferrovia.

Como afirma Struminski (1992, p. 6):

(…) é possível imaginar sem muita margem de erro que o estímulo à exploração mineral (granito) tenha sido consideravelmente incrementado pela ferrovia, pois a pedra brita e os paralelepípedos são muitos usados neste tipo de estrada.

Entretanto, o Morro só veio a chamar a atenção da população local por volta da década de 1950, quando populares realizaram uma missa no seu cume e onde, em 1957, foi construída uma capela (STRUMINSKI, 1992, p. 8).

Em 1995, como medida compensatória pela construção do contorno Leste, eixo integrante da BR-116, O Departamento Nacional de Estradas e Rodagem - DNER, incorpora uma proposta de criação de uma unidade de conservação (parque estadual) (STRUMINSKI, 2000, p. 22). E, em 5 de junho de 2002, pelo Decreto Estadual no 5.765:

"Art. 1° - Fica criado o Parque Estadual da Serra da Baitaca, com área total de 3053,21 ha, localizado nos municípios de Quatro Barras e Piraquara, […]."

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Guia de Escaladas em Rocha, Morro do Anhangava, 2003, Dálio Zippin Neto e Ronaldo Franzen Nativo

Ligações externas[editar | editar código-fonte]