Mosteiros (Ponta Delgada)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde março de 2011).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Portugal Portugal Mosteiros 
  Freguesia  
Mosteiros, vista geral
Mosteiros, vista geral
Localização no concelho de Ponta Delgada
Localização no concelho de Ponta Delgada
Mosteiros está localizado em: Açores
Mosteiros
Localização de Mosteiros nos Açores
Coordenadas 37° 53' 35" N 25° 49' 1" O
País Portugal Portugal
Região Flag of the Azores.svg Açores
Concelho PDL.png Ponta Delgada
Administração
 - Tipo Junta de freguesia
 - Presidente Carlos Manuel Silva Cabral (PPD/PSD)
Área
 - Total 8,98 km²
População (2011)
 - Total 1 123
    • Densidade 125,1 hab./km²
Orago Nossa Senhora da Conceição

Mosteiros é uma freguesia portuguesa do concelho de Ponta Delgada, com 8,98 km² de área e 1 123 habitantes (2011). A sua densidade populacional é 125,1 hab/km². Está situado no extremo Poente da ilha, a uns 30 quilómetros da capital da ilha, Ponta Delgada e a uns dez da zona balnear da Ferraria.

Está a uma altitude de 16 a 30 metros acima do nível do mar, sendo uma espécie de grande fajã.

O restante da freguesia é bem mais elevado (Pico e Lombas) com altitudes entre os 140 a 190 metros. Os Mosteiros têm estrada que permite a ligação a Ponta Delgada, quer pelo Sul como pelo Norte, bem como à cidade da Ribeira Grande. O índice de pluviosidade é dos mais baixos na ilha. O solo é bem produtivo, talvez por ser o mais jovem na ilha, com quase 600 anos apenas.

População[editar | editar código-fonte]

População da freguesia de Mosteiros [1]
1864 1878 1890 1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
1 326 1 523 1 507 1 619 1 627 1 740 1 905 2 159 2 134 1 874 1 713 1 397 1 291 1 196 1 123
Distribuição da População por Grupos Etários
Ano 0-14 Anos 15-24 Anos 25-64 Anos > 65 Anos 0-14 Anos 15-24 Anos 25-64 Anos > 65 Anos
2001 256 192 547 201 21,4% 16,1% 45,7% 16,8%
2011 176 172 587 188 15,7% 15,3% 52,3% 16,7%

Economia[editar | editar código-fonte]

As atividades principais são a pesca e a agricultura embora já muitos habitantes tenham nos Serviços, a sua principal ocupação. É banhada pelo Oceano Atlântico, possuindo um porto de pesca, uma praia de areia escura, aonde desaguam duas ribeiras, provenientes das cumeeiras, uma delas dividindo a freguesia a meio; e piscinas naturais designadas por Poço da Pedra.

Mosteiro vistos do mar.
Vista das Lombas e do Pico de Mafra, nos Mosteiros , foto tirado da Várzea).

A zona balnear de "Caneiros" é muito procurada para banhos de "mar e algas". Durante a época balnear, possui nadadores salvadores e tem sido portadora de bandeira azul. Possui balneários com duches. Tem posto de farmácia, padaria, dois supermercados e quatro restaurantes.Tem montanhas a leste, genericamente chamadas de Cumeeiras, que fazem parte da Caldeira do vulcão das Sete Cidades.

Património[editar | editar código-fonte]

O espetáculo do pôr-do-sol

Os Mosteiros tem uma escola, A Escola Comendador Ângelo José Dias, do 1.º ciclo; uma igreja dedicada à evocação de Nossa Senhora da Conceição, padroeira tanto da freguesia como de Portugal, cuja imagem se encontra na Igreja de Nossa Senhora da Conceição, uma capela dedicada a São Lázaro, quatro impérios do Espírito Santo e duas filarmónicas: Banda Fundação Brasileira, fundada em 1863 e Banda Harmonia Mosteirense, fundada em 1883. A Casa do Pescador foi inaugurada no dia 27 de março de 2004 inclui um espaço museológico, onde é retratada a atividade piscatória naquela localidade, nomeadamente, através de uma exposição das artes de pesca, que contempla as principais tradições locais, do passado e do presente. Atualmente este espaço está a cargo da empresa marítimo-turística Terra do Pico que mantêm aberto o museu e oferece serviços de observação de cetáceos e passeios turísticos ao longo da costa da freguesia. [2]

Turismo[editar | editar código-fonte]

E uma freguesia muito procurada no verão, quer por residentes na ilha quer por turistas nacionais e muitos estrangeiros, sendo fácil arranjar alojamento em casas de campo ou alojamento local, com site na internet. Local ideal para quem gosta de costa e mar, quer para banhos quer para pesca. Pode-se também passear subindo, pelos caminhos pedestres que vão dar à freguesia das Sete Cidades, usando a rota da Pedra Queimada ou o do Pico de Mafra, aproveitando para subir ao próprio com altitude de 358 metros. Existe também o Caminho Velho que liga os Mosteiros ao Miradouro do Escalvado ou o outro que liga os Mosteiros ao lugar do João Bom do Pilar da Bretanha. Tem também vários merendários como é o caso do das Barracas, do Caminho Velho, e o mais recente, do Ramal. Os governantes locais, recentemente dotaram a Beira-mar de Baixo e o largo da rua do Castelo, igualmente com merendários, onde se pode ainda apreciar o mar e o ex-libris local - os ilhéus. Possui dois velhos moinhos de vento, que deixaram de trabalhar na década de 50. Existem quatro fontenários datados do século XIX. Dois em baixo na freguesia, um nas Lombas e o outro no Pico. Mais recentemente tem sido possível dar passeios de barco, a partir do porto e ver golfinhos e baleias ou simplesmente visitar os ilhéus ou a Ferraria por mar. É possível desfrutar de um dos mais belos pôr-do-sol da ilha.

Gastronomia[editar | editar código-fonte]

O polvo assado, as cracas , as lapas , os cavacos e o peixe fresco (considerado dos melhores da ilha), são quatro pratos considerados típicos da localidade dada a forma de os confecionar. Nem todos gostam, mas os verdadeiros apreciadores de lapas, comem-nas cruas e frescas. Outros pratos típicos são o feijão assado, o bolo da sertã, os derivados da matança do porco como os chouriços de carne, os chouriços mouros, as morcelas, o pé-de-torresmo, o debulho, os torresmos brancos, os torresmos de vinha d'alhos, os chicharros assados, favas guisadas, favas escoadas, lapas ao molho de Afonso, batata doce assada, massa sovada e licor como o de funcho.

Festas[editar | editar código-fonte]

A sua festa maior é no 3.º domingo de agosto, festa religiosa, com procissão dedicada a quatro santinhos que são Nossa Senhora da Conceição, Santo Antão, São Pedro e Coração de Jesus, alternando todos os anos. É habitual haver também durante o verão, festas desenvolvidas pelas duas bandas locais. As Domingas do Espírito Santo regressam todos os anos a seguir à Quaresma, que nesta freguesia têm uma tradição e um culto muito forte.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Freguesias limítrofes[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Instituto Nacional de Estatística (Recenseamentos Gerais da População) - https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_publicacoes
  2. Sousa, Sílvia (2009). A Museologia na ilha de São Miguel 1978-2008, Universidade dos Açores.


Ícone de esboço Este artigo sobre geografia dos Açores é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.