Mosteiros (Ponta Delgada)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde março de 2011).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
 Portugal Mosteiros  
—  Freguesia  —
Mosteiros, vista geral
Mosteiros, vista geral
Localização no concelho de Ponta Delgada
Localização no concelho de Ponta Delgada
Mosteiros está localizado em: Açores
Mosteiros
Localização de Mosteiros nos Açores
Coordenadas 37° 53' 35" N 25° 49' 1" O
País  Portugal
Região Flag of the Azores.svg Açores
Concelho PDL.png Ponta Delgada
Administração
 - Tipo Junta de freguesia
 - Presidente Carlos Manuel Silva Cabral (PPD/PSD)
Área
 - Total 8,98 km²
População (2011)
 - Total 1 123
    • Densidade 125,1/km2 
Orago Nossa Senhora da Conceição

Mosteiros é uma freguesia portuguesa do concelho de Ponta Delgada, com 8,98 km² de área e 1 123 habitantes (2011). A sua densidade populacional é 125,1 hab/km². Está situado no extremo Poente da ilha, a uns 30 quilómetros da capital da ilha, Ponta Delgada e a uns dez da zona balnear da Ferraria.

Está a uma altitude de 16 a 30 metros acima do nível do mar, sendo uma espécie de grande fajã.

O restante da freguesia é bem mais elevado (Pico e Lombas) com altitudes entre os 140 a 190 metros. Os Mosteiros têm estrada que permite a ligação a Ponta Delgada, quer pelo Sul como pelo Norte, bem como à cidade da Ribeira Grande. O índice de pluviosidade é dos mais baixos na ilha. O solo é bem produtivo, talvez por ser o mais jovem na ilha, com quase 600 anos apenas.

População[editar | editar código-fonte]

Evolução da População  1864 / 2011
População da freguesia de Mosteiros [1]
1864 1878 1890 1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
1 326 1 523 1 507 1 619 1 627 1 740 1 905 2 159 2 134 1 874 1 713 1 397 1 291 1 196 1 123
Grupos Etários 2011
Distribuição da População por Grupos Etários
Ano 0-14 Anos 15-24 Anos 25-64 Anos > 65 Anos 0-14 Anos 15-24 Anos 25-64 Anos > 65 Anos
2001 256 192 547 201 21,4% 16,1% 45,7% 16,8%
2011 176 172 587 188 15,7% 15,3% 52,3% 16,7%

Média do País no censo de 2001: 0/14 Anos-16,0%; 15/24 Anos-14,3%; 25/64 Anos-53,4%; 65 e mais Anos-16,4%

Média do País no censo de 2011: 0/14 Anos-14,9%; 15/24 Anos-10,9%; 25/64 Anos-55,2%; 65 e mais Anos-19,0%

Economia[editar | editar código-fonte]

As actividades principais são a pesca e a agricultura embora já muitos habitantes tenham nos Serviços, a sua principal ocupação. É banhada pelo Oceano Atlântico, possuindo um porto de pesca, uma praia de areia escura, aonde desaguam duas ribeiras, provenientes das cumeeiras, uma delas dividindo a freguesia a meio; e piscinas naturais designadas por Poço da Pedra.

Mosteiro vistos do mar.
Vista das Lombas e do Pico de Mafra, nos Mosteiros , foto tirado da Várzea).

A zona balnear de "Caneiros" é muito procurada para banhos de "mar e algas". Durante a época balnear, possui nadadores salvadores e tem sido portadora de bandeira azul. Possui balneários com duches. Tem posto de farmácia, padaria, dois supermercados e quatro restaurantes.Tem montanhas a leste, genericamente chamadas de Cumeeiras, que fazem parte da Caldeira do vulcão das Sete Cidades.

Património[editar | editar código-fonte]

O espectáculo do pôr-do-sol

Os Mosteiros tem uma escola, A Escola Comendador Ângelo José Dias, do 1º ciclo; uma igreja dedicada à evocação de Nossa Senhora da Conceição, padroeira tanto da freguesia como de Portugal, cuja imagem se encontra na Igreja de Nossa Senhora da Conceição, uma capela dedicada a São Lázaro, quatro impérios do Espírito Santo e duas filarmónicas: Banda Fundação Brasileira, fundada em 1863 e a Banda Harmónia Mosteirense, fundada em 1883. A Casa do Pescador foi inaugurada no dia 27 de Março de 2004 inclui um espaço museológico, onde é retratada a actividade piscatória naquela localidade, nomeadamente, através de uma exposição das artes de pesca, que contempla as principais tradições locais, do passado e do presente. [2]

Turismo[editar | editar código-fonte]

E uma freguesia muito procurada no verão, quer por residentes na ilha quer por turistas nacionais e muitos estrangeiros, sendo fácil arranjar alojamento em casas de campo ou alojamento local, com site na internet. Local ideal para quem gosta de costa e mar, quer para banhos quer para pesca. Pode-se também passear subindo, pelos caminhos pedestres que vão dar à freguesia das Sete Cidades, usando a rota da Pedra Queimada ou o do Pico de Mafra, aproveitando para subir ao próprio com altitude de 358 metros. Existe também o Caminho Velho que liga os Mosteiros ao Miradouro do Escalvado ou o outro que liga os Mosteiros ao lugar do João Bom do Pilar da Bretanha. Tem também vários merendários como é o caso do das Barracas, do Caminho Velho, e o mais recente, do Ramal. Os governantes locais, recentemente dotaram a Beira-mar de Baixo e o largo da rua do Castelo, igualmente com merendários, onde se pode ainda apreciar o mar e o ex-libris local - os ilhéus. Possui dois velhos moínhos de vento, que deixaram de trabalhar na década de 50. Existem quatro fontenários datados do século XIX. Dois em baixo na freguesia, um nas Lombas e o outro no Pico. Mais recentemente tem sido possível dar passeios de barco, a partir do porto e ver golfinhos e baleias ou simplesmente visitar os ilhéus ou a Ferraria por mar. É possível disfrutar de um dos mais belos pôr-do-sol da ilha.

Gastronomia[editar | editar código-fonte]

O polvo assado, as cracas , as lapas , os cavacos e o peixe fresco (considerado dos melhores da ilha), são quatro pratos considerados típicos da localidade dada a forma de os confeccionar. Nem todos gostam, mas os verdadeiros apreciadores de lapas, comem-nas cruas e frescas. Outros pratos tipicos são o feijão assado, o bolo da sertã, os derivados da matança do porco como os chouriços de carne, os chouriços mouros, as morcelas, o pé-de-torresmo, o debulho, os torresmos brancos, os torresmos de vinha-d´alhos, os chicharros assados, favas guisadas, favas escoadas, lapas ao molho de Afonso, batata doce assada, massa sovada e licor como o de funcho.

Festas[editar | editar código-fonte]

A sua festa maior é no 3º domingo de Agosto, festa religiosa, com procissão dedicada a quatro santinhos que são Nossa Senhora da Conceição, Santo Antão, São Pedro e Coração de Jesus, alternando todos os anos. É habitual haver também durante o verão, festas desenvolvidas pelas duas bandas locais. As Domingas do Espírito Santo regressam todos os anos a seguir à Quaresma, que nesta freguesia têm uma tradição e um culto muito forte.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Freguesias limítrofes[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Instituto Nacional de Estatística (Recenseamentos Gerais da População) - https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_publicacoes
  2. Sousa, Sílvia (2009). A Museologia na ilha de São Miguel 1978-2008, Universidade dos Açores.


Ícone de esboço Este artigo sobre geografia dos Açores é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.