Multimodalidade

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Multimodalidade é um fenômeno em que diferentes modos semióticos – isto é, diferentes "linguagens", como idiomas, representações visuais, gestos – são combinados e integrados em situações comunicativas. Por exemplo, em uma conversa face-a-face, além dos elementos verbais, integram-se postura, gestos, expressões faciais, etc.; em uma revista, é comum a combinação de língua escrita, imagens, tipografia, entre outros.[1][2] Embora seja um fenômeno intrínseco a praticamente toda comunicação humana, os estudos de multimodalidade começaram a se desenvolver principalmente a partir dos anos 1990, com impulsos provenientes de áreas como a sociossemiótica.[2][3]

Multimodalistas conhecidos[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. van Leeuwen, Theo (2015). «Multimodality». In: Tannen, Deborah; Hamilton, Heidi; Schiffrin, Deborah. The handbook of discourse analysis 2a ed. Malden, MA: Wiley Blackwell. ISBN 9781118584187. OCLC 904012217 
  2. a b Bateman, John; Wildfeuer, Janina; Hiippala, Tuomo (2017). Multimodality: Foundations, Research and Analysis - A Problem-Oriented Introduction. Berlin: Walter de Gruyter. ISBN 9783110479898. OCLC 984637967 
  3. Kress, Gunther (2009). Multimodality: A Social Semiotic Approach to Contemporary Communication (em inglês) 1 ed. [S.l.]: Routledge. ISBN 9780203970034. doi:10.4324/9780203970034