Museu de Portimão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Museu de Portimão
Fachada Noroeste do Museu, mostrando a marca da antiga fábrica de conservas La Rose.
Tipo Museu industrial, etnográfico e arqueológico
Inauguração 17 de Maio de 2008
Website https://www.museudeportimao.pt/
Área 5 000 m²
Geografia
País Portugal
Cidade Portimão
Coordenadas 37° 07' 48.9" N 8° 32' 03.6" O
Localização em mapa dinâmico

O Museu de Portimão localiza-se na freguesia de Portimão, no município homónimo, em Portugal. Está instalado na antiga fábrica de conservas Feu, e abriu ao público em 17 de Maio de 2008.[1]

Descrição[editar | editar código-fonte]

O museu está situado nas margens do Rio Arade, nas antigas instalações de uma fábrica conserveira.[2] O acesso ao museu faz-se através da antiga área de descarregamento de peixe, que era depois levado para a sala de descabeço, que era considerada o ponto central da fábrica, e onde se encontravam os sistemas mecânicos para lavagem e de transporte, e os tanques de salmoura.[1] No museu faz-se uma reconstrução do funcionamento diário daquela unidade, com manequins à escala real dos trabalhadores.[2] Na nave central da antiga fábrica pode-se ver uma máquina que fazia a impressão em chapas metálicas.[1]

Modelo da construção dos Monumentos Megalíticos de Alcalar, no interior do museu.

O espólio do Museu é constituído por património industrial e etnográfico, designadamente o de indústria conserveira, construção naval, pesca, estiva, litografia, fundição, latoaria, fumeiros, transportes, entre outros. Quanto aos testemunhos arqueológicos do Município, este agrega materiais provenientes de várias estações arqueológicas terrestres e subaquáticas. Também tem um núcleo expositivo de Manuel Teixeira Gomes. [3][4]

Para além da sala que acolhe a exposição de referência Portimão - Território e Identidade, o museu possui ainda outros espaços públicos, como duas salas para exposições temporárias, um auditório para 171 pessoas, uma sala de formação/reunião com 54 m2, a sala Jaime Palhinha, onde se desenvolvem as actividades ligadas ao serviço da educativo, e o Centro de Documentação e Arquivo Histórico. [5][6] Possui igualmente uma divisão de arqueologia, que inclui algumas das peças descobertas no sítio arqueológico de Alcalar.[2]

Reconstituição de uma das salas da antiga fábrica de conservas, no interior do museu.

História[editar | editar código-fonte]

Em 1889 foi formada a companhia Feu Hermanos, para a produção e comercialização de conservas de peixe.[1] Em 1996 a Câmara Municipal de Portimão compra a antiga fábrica ao empresário António Feu, e no ano seguinte é formada a Divisão de Museus, Património e Arquivo Histórico.[1]

Em 1999 foi concebido um programa museológico para a transformação da antiga unidade industrial, tendo nesse ano sido igualmente aberto o concurso para o projecto de arquitectura.[1]

Em 27 de Agosto de 2004 foi organizada a cerimónia de consignação e lançamento da obra de empreitada para a instalação do museu, que foi inaugurado em 17 de Maio de 2008, com a presença do Presidente da Câmara Municipal de Portimão, Manuel da Luz, e do Ministro da Cultura, José António Pinto Ribeiro.[1][4]

Prémios e Reconhecimento[editar | editar código-fonte]

Em 2010 recebeu o Museum of the Year Award de 2010, organizado pelo European Museum Forum.[1][7]

Em Abril de 2011 o Museu de Portimão recebeu o Prémio DASA do Mundo do Trabalho 2011, atribuído na cidade de Dortmund, na Alemanha, e que distingue os melhores museus na área do trabalho. O então director do museu, José Gameiro, afirmou que era «importantíssimo este reconhecimento do museu, numa visão ligada mais a uma perspetiva histórica. O Museu de Portimão já é um dos mais premiados em Portugal». [8][9][10]

O Despacho n.º 2579/2013, de 18 de Fevereiro, autorizou a incorporação definitiva da moeda romana Áureos de Faustina, descoberta no Rio Arade em 1970, na colecção do Museu de Portimão.[11][12]

Em 2021, a exposição Edição Especial COVID-19: Corrida Fotográfica de Portimão, valeu ao museu mais uma distinção da parte da APOM – Associação Portuguesa de Museologia que no anterior já havia dado uma menção honrosa pela Recriação da descarga da sardinha no cais de Portimão. [13][14]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e f g h GORDALINA, Rosário Gordalina (2006). «Fábrica de Conservas Feu Hermanos / Fábrica de Conservas La Rose / Museu de Portimão». Sistema de Informação para o Património Arquitectónico. Direcção-Geral do Património Cultural. Consultado em 21 de Maio de 2021 
  2. a b c SHELDRAKE, Aliyson (Maio de 2021). «Things to do in Portimão». Tomorrow (em inglês) (114). Lagos: Tomorrow Algarve. p. 64. Consultado em 21 de Maio de 2021 – via Issuu 
  3. Roque, Maria Isabel. «Museu de Portimão: um museu de território para a comunidade». a.muse.arte. Consultado em 29 de outubro de 2021 
  4. a b «DGPC | Museus e Monumentos | Rede Portuguesa de Museus | Museu de Portimão». www.patrimoniocultural.gov.pt. Consultado em 29 de outubro de 2021 
  5. «Museu de Portimão». Museus do Algarve. 9 de maio de 2010. Consultado em 29 de outubro de 2021 
  6. «Centro de Documentação e Arquivo Histórico do Museu de Portimão | Diretório BAD». www.bad.pt. Consultado em 29 de outubro de 2021 
  7. «THE EUROPEAN MUSEUM OF THE YEAR AWARD HAS FOUND A NEW HOME». www.europeanforum.museum (em inglês). Consultado em 29 de outubro de 2021 
  8. Lusa (10 de Abril de 2011). «Museu de Portimão vence prémio DASA do Mundo do Trabalho». Diário Digital. Consultado em 21 de Maio de 2021. Cópia arquivada em 11 de Abril de 2011 
  9. «DASA - PRÉMIO DO MUNDO DO TRABALHO 2011 | e-cultura». www.e-cultura.pt. Consultado em 29 de outubro de 2021 
  10. «Museus: Museu de Portimão vence prémio alemão DASA do Mundo do Trabalho». Jornal Expresso. Consultado em 29 de outubro de 2021 
  11. PORTUGAL. Despacho n.º 2579/2013, de 18 de Fevereiro. Presidência do Conselho de Ministros - Gabinete do Secretário de Estado da Cultura Publicado no Diário da República n.º n.º 34/2013, Série II, de 18 de Fevereiro.
  12. Rodrigues, Elisabete (18 de fevereiro de 2013). «Moeda de ouro romana regressa a Portimão 43 anos depois». Sul Informação. Consultado em 29 de outubro de 2021 
  13. barlavento (29 de outubro de 2021). «Exposição sobre a COVID-19 vale distinção ao Museu de Portimão». Barlavento. Consultado em 29 de outubro de 2021 
  14. Roque, Maria Isabel. «Prémios APOM 2020». a.muse.arte. Consultado em 29 de outubro de 2021 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Museu de Portimão

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre um museu é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.