Natalino José Guimarães

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Natalino José Guimarães
Natalino
Deputado Estadual pelo Rio de Janeiro
Período 1 de janeiro de 2006
até 18 de novembro de 2008
Dados pessoais
Nascimento 25 de dezembro de 1955 (65 anos)
Rio de Janeiro, Brasil
Nacionalidade  Brasil
Partido Democratas
Religião Cristão
Profissão ex-policial
Natalino José Guimarães
Crime(s) Assassinato, Milícia, formação de quadrilha
Pena 19 anos e 10 meses (absolvida)
Situação Livre[1]

Natalino José Guimarães (Rio de Janeiro, 25 de dezembro de 1955) é um político, ex-policial, empresário e paramilitar brasileiro. Com base eleitoral na zona oeste da cidade do Rio de Janeiro, é irmão do ex-vereador Jerominho, sendo eleito deputado estadual em 2006. Acusado de ser integrante de uma milícia, foi preso em 2008 após trocar tiros com policiais que se dirigiam a sua casa. Em seguida, acabou expulso de seu partido, o Democratas, tendo sua prisão mantida após votação entre seus colegas da ALERJ[2].

Renunciou ao mandato em 18 de novembro de 2008 para evitar a abertura de seu processo de cassação.[3] Foi preso e condenado junto com seu irmão Jerominho.[4]

Referências

  1. Heringer, Carolina (27 de outubro de 2018). «Deputado Natalino é solto após absolvição de tentativa de homicídio contra motorista de van». O Globo. Consultado em 16 de julho de 2021 
  2. Online, Folha (22 de julho de 2008). «Polícia prende deputado Natalino Guimarães na zona oeste do Rio». Folha de São Paulo. Consultado em 16 de julho de 2021. Arquivado do original em 17 de janeiro de 2021 
  3. Amora, Dimmi (19 de novembro 2008). «Natalino renuncia para evitar a cassação». O Globo. Rio de Janeiro. p. 17 
  4. «Natalino e Jerominho, condenados por chefiar milícia, trocam presídio federal por Bangu, no Rio». G1. 16 de março de 2017. Consultado em 29 de abril de 2018 
Ícone de esboço Este artigo sobre criminosos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.