New adult

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa



New Adult /NA (Brasil: Novo Adulto ), também apresentado como ficção para adultos, é um gênero literário em desenvolvimento com protagonistas na fixa etária de 18 a 30 anos.[1] A Sr. Martin's Press foi a primeira a usar o termo em 2009, quando realizou uma chamada especial semelhante a Young Adult - uma espécie de "YA mais antigo" ou "novo adulto"[2] A ficção New Adult tende a se concentrar em questões como sair de casa, desenvolver a sexualidade e negociações sobre opções de educação e carreira. O gênero ganhou popularidade nos últimos anos, por meio de livros de autores best-seller como Jennifer L. Armentrout, Cora Carmack, Anna Todd, Colleen Hoover e Jamie McGuire.

O gênero foi originalmente recebido com algumas críticas, como alguns viam como um esquema de marketing, enquanto outros alegaram que o público leitor não estava lá para publicar o material. Em contraste, outros alegaram que o termo era necessário; um publicitário da Harper Collins descreveu o New Adult como um rótulo conveniente, porque permite que pais, livrarias e leitores interessados saibam o que está dentro.[3]

Publicidade[editar | editar código-fonte]

Esta categoria destina-se a ser comercializada para jovens adultos e adultos com idades entre 18 a 30 anos. Esta faixa etária é considerada a categoria crossover lucrativa de títulos New Adult. Os editores de ficção New Adult agora favorecem essa categoria, pois ela abrange um público muito amplo. As principais características que distinguem a categoria de ficção New Adult para Young Adult são a perspectiva do jovem protagonista e o da experiência de vida do protagonista. Perspectiva é adquirida à medida que a inocência da infância se desvanece e a experiência de vida é adquirida. É uma percepção que falta na ficção Young Adult. As outras diferenças principais são as idades dos personagens e os enredos. O YA não inclui personagens com mais de 18 anos ou na faculdade, mas esses personagens podem aparecer em livros New Adult. O New Adult pode ser melhor descrito como a categoria de idade Young Adult.

Temas abordados[editar | editar código-fonte]

A literatura New Adult toca em muitos temas e questões para alcançar os leitores que se enquadram entre as categorias de ficção para adultos e jovens adultos (YA).

Muitos temas abordados na ficção Young Adult, como identidade, depressão, suicídio, abuso de drogas, abuso de álcool, brigas familiares, bullying, também são abordados na ficção New Adult, mas as várias questões que são tratadas na categoria de uma forma mais complexa. Alguns exemplos comuns de problemas incluindo primeiros empregos, início ou termino de faculdade, casamento, começar novas famílias, amizades pós-ensino médio, alistamento militar, independência financeira, viver longe de casa pela primeira vez, empoderamento, perda da inocência, sexualidade e medo de falhar.

Essa categoria se concentra fortemente na vida de uma pessoa depois que se torna adulta, e como lida com novos inicios. Comumente, esses temas e questões tem sido vistos no pós-ensino médio em título populares de ficção New Adult, mas há exceções.

Gênero[editar | editar código-fonte]

Como as categorias de ficção Young Adult e Adult, a ficção New Adult pode combinar com todos os gêneros e subgêneros. Ficção científica, ficção urbana, horror, paranormalidade, distopia, romance, etc.

Controvérsias[editar | editar código-fonte]

O setor Editorial[editar | editar código-fonte]

Muitos agentes e grandes editoras ainda não reconheceram a categoria devido a várias questões.[4] Alguns vêem a categoria como um esquema de marketing, enquanto outros afirmam que o público leitor não está lá para publicar o materal. Portanto, os autores se voltaram para a autopublicação como um meio de colocar seus livros no mercado. O sucesso desses autores levou muitas editoras e agendes independentes a se abrirem para a categoria. Os editores agora publicam esses livros e estão sempre nas listas dos mais dos vendidos.

Sexo[editar | editar código-fonte]

Em 2012, a a ficçao New Adult viu um aumento no subgênero romântico da contemporaneidade, quando títulos autopublicados como Slammed de Colleen Hoover, Easy de Tamara Webber e Belo Desastre de Jaime McGuire foram escolhidos por grandes editoras. Alguns acreditam que este salto em resposta à categoria veio do lançamento do popular romance erótico Cinquenta tons de cinza, que continha uma heroína na faculdade. Uma vez que a ficção New Adult aborda questões como sexo e sexualidade e muitos dos títulos bem-sucedidos das categorias lidam com essas mesmas questões, a própria categoria e a questão do sexo têm sido declarada como sinônimos e até mesmo chamadas de versões sexualizadas da ficção Young Adult. Tanto os leitores quantos os autores da categoria combatem a alefação afirmando que a categoria lida com a exploração da vida de uma personagem, e que o sexo não é onipresente em títulos New Adult. Em 2014, o gênero ganhou mais força com o lançamento de After de Anna Todd no mercado editorial, que aborda os principais temas do New Adult como: Conflitos familiares, viver longe de casa, faculdade, sexualidade e perda da inocência.

De 2009 ao presente[editar | editar código-fonte]

Após o final do concurso St. Martin's Press, a categoria New Adult tornou-se cada vez mais popular através da auto-publicação. Os principais editores de Nova Iorque estão adquirindo autopublicados desses títulos e adquirindo-os para vendas no mercado em massa.

Autores[editar | editar código-fonte]

Alguns autores notáveis ​​da categoria incluem:

  • Jennifer L. Armentrout / J. Lynn
  • Gemma Burgess
  • Katy Evans
  • Abbi Glines
  • Colleen Hoover
  • Anna Todd
  • J.A. Redmerski
  • Sylvain Reynard
  • Jessica Sorensen
  • Tammara Webber
  • Sarah J Maas
  • Lev Grossman
  • Ernest Cline
  • Patrick Rothfuss
  • Kendall Ryan
  • Elle Kennedy

Referências

  1. Beckett, Sandra L. (2008). Crossover Fiction: Global and Historical Perspectives. pp. 111, 119–126.
  2. «St. Martin's New Adult Contest». Consultado em 21 de junho de 2018. Arquivado do original em 9 de dezembro de 2016 
  3. Kaufman, Leslie (21 de junho de 2018). «Beyond Wizards and Vampires, to Sex». New York Times. Consultado em 19 de maio de 2013 
  4. «New Adult- Passing Trend or Legitimate Genre?». 30 de janeiro de 2013. Consultado em 6 de abril de 2018