Nojo aos Cães

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Nojo aos Cães
Portugal Portugal
1970 •  pb •  93 min 
Realização António de Macedo
Produção António de Macedo e Francisco Castro
Argumento António de Macedo
Elenco Ana Leiria
Ana Zanatti
Clara Fiuza
Género drama
Lançamento 14 de abril de 1977
Idioma português

Nojo aos Cães é um filme português de 1970, do género drama, realizado por António de Macedo.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Uma equipa da televisão oficial (a RTP, subentende-se) vai fazer a reportagem de uma manifestação de estudantes universitários, em Lisboa. A câmara da equipa de reportagem identifica-se subjectivamente com aquela que é usada para fazer o filme. Os manifestantes exprimem a sua revolta insultando quem filma, devido à orientação reaccionária dos repórteres e operadores da televisão. Num confronto directo entre observadores e observados, são abordados os temas da condição dos estudantes, no espírito de Maio de 1968, um ano depois da revolta estudantil de Coimbra.

Proibido em Portugal, o filme estreia no Festival de Benalmadena de 1970, em Espanha, onde ganhou o prestigiado prémio FICC (Fédération Internationale das Ciné-Clubs).

Elenco[editar | editar código-fonte]


Festivais[editar | editar código-fonte]

  • Festival de Benalmadena 1970 (Espanha) - Prémio da Federação Internacional de Cineclubes.
  • Festival de Valladolid, 1970 (Espanha) - Prémio Valores Humanos
  • Festival de Bergamo 1970 (Itália)

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre um filme português é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.