O Menino está com frio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

O Menino está com frio, ou Em Belém, o Salvador, é uma canção de Natal tradicional portuguesa originária do Ribatejo.[1][2][3]

História[editar | editar código-fonte]

A melodia de "O Menino está com frio" data, segundo o musicólogo português Mário de Sampayo Ribeiro, da primeira metade do século XVI, entre os reinados de D. Manuel I e D. João III (o que corresponde aos anos entre 1495 e 1557). O mesmo autor sugere também que pode ser um último vestígio de um possível auto vicentino perdido.[3]

A melodia foi publicada pela primeira vez em 1899 na revista de etnografia portuguesa A Tradição, sugerindo-se ser originária de Serpa na região do Baixo Alentejo.[4] Contudo, enquanto que a letra é, efetivamente, de uma canção do concelho de Serpa, chamada "Natal da Aldeia Nova de São Bento", a partitura apresentada é de "O Menino está com frio", um "canto do Natal do Ribatejo" como assegura o etnomusicólogo Pedro Fernandes Tomás numa publicação posterior de 1919.[1]

Para além de ter estudado a composição, Mário de Sampayo Ribeiro também criou uma harmonização da melodia, com o nome "O Menino está com frio".[3] O mesmo fez também Fernando Lopes-Graça que a utilizou como um dos movimentos da sua Primeira Cantata do Natal, terminada em 1950. Nesta última obra recebeu o nome de "Em Belém, o Salvador".[2].

Letra[editar | editar código-fonte]

Na sua origem popular, a melodia admitia uma infinidade de coplas tradicionais. Algumas delas foram recolhidas e publicadas por Pedro Fernandes Tomás. Embora as versões de Lopes-Graça e Sampayo Ribeiro tenham esta publicação como fonte principal, os compositores selecionaram quadras distintas. Do poema coligido em 1919, a harmonização de Lopes-Graça usa a primeira e a terceira quadras e a de Sampayo Ribeiro usa apenas a segunda:

Partitura de "Em Belém, o Salvador", harm. por Pedro Fernandes Tomás em 1919.
1

Em Belém, o Salvador
Agora mesmo nasceu;
É nosso Rei e Senhor
Que do alto Céu desceu.[nota 1]

2

O Menino está com frio
O frio O faz tremer;
Menino Deus da minh'alma
Quem Vos pudera valer.

3

Na cidade de Belém
Meia-noite estava a dar,
Quando nasceu o Menino
Antes do galo cantar.

4

Esta noite à meia-noite
Um anjo do Céu baixou;
A visitar o Menino
Que Deus à Terra mandou.[1]

Discografia[editar | editar código-fonte]

  • 1956Cantos Tradicionais Portugueses da Natividade. Coro de Câmara da Academia de Amadores de Música. Radertz. Faixa 11: "Em Belém, o Salvador"[2].
  • 1978Primeira Cantata do Natal. Grupo de Música Vocal Contemporânea. A Voz do Dono / Valentim de Carvalho. Faixa 11: "Em Belém, o Salvador"[2].
  • 1994Lopes Graça. Grupo de Música Vocal Contemporânea. EMI / Valentim de Carvalho. Faixa 11: "Em Belém, o Salvador"[2].
  • 20001ª Cantata do Natal Sobre Cantos Tradicionais Portugueses de Natividade. Coral Públia Hortênsia. Edição de autor. Faixa 11: "Em Belém, o Salvador"[2].
  • 2008Dormindo está um menino. Ana Truta Duarte. Numérica. Faixa 4: "Em Belém, o Salvador".[5]
  • 2009Compositores portugueses XX-XXI: vol. 3. Coro Sinfónico Lisboa Cantat. Numérica. Faixa 7: "Em Belém, o Salvador".[6]
  • 2011Canções de Natal Portuguesas. Coro Gulbenkian. Trem Azul. Faixa 15: "O Menino está com frio".[7]
  • 2012Fernando Lopes-Graça - Obra Coral a capella - Volume II. Lisboa Cantat. Numérica. Faixa 14: "Em Belém, o Salvador"[2].
  • 2013Fernando Lopes-Graça - Primeira Cantata de Natal. Coro da Academia de Música de Viana do Castelo. Numérica. Faixa 11: "Em Belém, o Salvador"[2].

Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas[editar | editar código-fonte]

  1. No original, erradamente, "Que do alto Céu nasceu.

Referências

  1. a b c Tomás, Pedro Fernandes (1919). Cantares do Povo 1 ed. Coimbra: F. França Amado - Editor 
  2. a b c d e f g h Paula de Castro; Miguel Azguime, et al. «Primeira Cantata do Natal». Centro de Investigação & Informação da Música Portuguesa. Consultado em 7 de agosto de 2015 
  3. a b c Ribeiro, Mário de Sampayo (1939). «Música do Natal português». Lisboa. Ocidente. 6 e 7 
  4. Nunes, Dias (1899). «Natal, Anno bom, e Reis / Cancioneiro». Lisboa: Tip. de Adolfo de Mendonça e Duarte. A Tradição (de Serpa) 
  5. «Dormindo está um menino». Fonoteca Municipal de Lisboa. 2008 
  6. «Compositores portugueses XX-XXI: vol. 3». Fonoteca Municipal de Lisboa. 2009 
  7. «Canções de Natal Portuguesas». 2011. Consultado em 16 de agosto de 2015. Arquivado do original em 30 de abril de 2015