O Sempre Fixe

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Sempre Fixe
Carlos Botelho, Ecos da Semana - Em Paris, Sempre Fixe, Maio de 1929

O Sempre Fixe foi um semanário humorístico publicado em Lisboa [1]. O primeiro número saiu a 13 de Maio de 1926 e a publicação estendeu-se por um período de 35 anos. Foi fundado por Pedro Bordallo Pinheiro e era propriedade da Renascença Gráfica S.A.R.L. (também proprietária do Diário de Lisboa).[2]

Entre os que contribuíram para a revista contam-se Carlos Botelho (que aí publicou, ininterruptamente, durante mais de 22 anos, uma página intitulada Ecos da Semana[3]), Almada Negreiros[4], Stuart Carvalhais, Jorge Barradas, Bernardo Marques, Amarelhe, Francisco Valença (responsável pela maioria das capas até quase à morte do jornal), Roberto Nobre, Paulo Ferreira.[5]

Referências

  1. «Sempre Fixe». Fundação Mário Soares. Fmsoares.pt. Consultado em 27 de julho de 2012. 
  2. "Sempre Fixe", 15 de Fevereiro de 1956
  3. França, José-AugustoEcos da Semana de Botelho, 1928-1950. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 1989
  4. «Os desenhos de Almada n'O Sempre Fixe». . Lisboa: CAM - Fundação Calouste Gulbenkian, 1984. Fundação Calouste Gulbenkian. Consultado em 27 de julho de 2012. 
  5. França,José Augusto – A Arte em Portugal no Século XX: 1911-1961 [1974]. Lisboa: Bertrand Editora, 1991, p. 107

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]

Sempre fixe : semanario humoristico (existente na Hemeroteca Digital entre 1926 e 1932)