Opus incertum

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Revestimento com a técnica opus incertum no Templo dedicado a Iovis Anxur em Terracina, Itália.

Opus incertum é o nome de uma antiga técnica de construção da Roma Antiga. Com a introdução do concreto e do "opus caementicium", tornou-se necessário incorporar enchimentos, compostos por pedaços de pedra menores, que se aderiam ao miolo de concreto. A forma mais antiga desta técnica era o opus incertum, que utilizava pequenos blocos piramidais de tufo que eram colocados no interior da parede e que resultava numa superfície que não tinha nenhum padrão regular[1], daí o seu nome.

Os mais antigos exemplos em Roma são das primeiras décadas do século II a.C. (o Templo de Magna Mater, o Pórtico de Emília) e o último, do final do mesmo século. A técnica foi superada pela opus quasi reticulatum e a opus reticulatum[1].

Referências

  1. a b Coarelli, Filippo. Rome and Environs. An Archeological Guide (em inglês). Traduzido por James J. Clauss & Daniel P. Harmon. Berkeley: University of California Press 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre arquitetura é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.