Organização Arnon de Mello

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Organização Arnon de Mello é um dos maiores conglomerado de mídia do Norte-Nordeste do Brasil. É proprietária do jornal Gazeta de Alagoas, o mais lido e influente do Estado; de emissoras de rádio em Maceió (Gazeta FM e 98 FM), Arapiraca (Gazeta FM) e Pão de Açúcar (Gazeta AM); da TV Gazeta, uma das primeiras emissoras nordestinas afiliadas da Rede Globo (na qual se mantém até hoje); do portal Gazetaweb (que engloba os sites dos veículos de comunicação do grupo); do instituto de pesquisa Gape (Gazeta Pesquisa) e do Instituto Arnon de Mello, na área de responsabilidade social (ver tabela).

O grupo foi fundado pelo ex-governador alagoano e ex-senador udenista Arnon de Mello, aquando da aquisição do jornal Gazeta de Alagoas[1] em 1952.[2] Seguiram-se a inauguração da Rádio Gazeta, a 2 de Outubro de 1960,[3] da TV Gazeta a 27 de Setembro de 1975[4] (outorga através do Decreto-Lei 74.077)[5] Atualmente, a organização é controlada pelos herdeiros de Arnon, entre eles o ex-presidente da república e atualmente senador Fernando Collor de Mello.

Referências

  1. Klöckner, L., & Prata, N. (2009). História da mídia sonora: experiências, memórias e afetos de norte a sul do Brasil. EDIPUCRS.
  2. Zaidan, T. E. (2010). A organização Arnon de Mello e o seu patrono: trajetória e interesses políticos. Verso e Reverso, 24(55), 37-46.
  3. Melo, J. M. (2014). A maldição da escada. CC-JMM/Intercom.
  4. Rosa, C. H. (1993). Mil dias de solidão: Collor bateu e levou. Geração Editorial.
  5. Presidência da República (16 Maio 1974). Decreto N.º 74.077.


Ícone de esboço Este artigo sobre uma empresa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.