Osteoderma

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Pele de um Helodermatidae, revelando o osteodermas.

Osteodermas são depósitos ósseos com forma de escamas, placas ou outras estruturas na camada dérmica da pele. Osteodermas são encontrados em muitos grupos de répteis atuais e extintos, incluindo lagartos, vários grupos de dinossauros (mais notavelmente em anquilossauros e estegossauros), crocodilianos, phytossauros, aetossauros, placodontes e hupehsuchias (répteis marinhos com possível afinidades como os icitiossauros).

Osteodermas são incomuns em mamíferos, mas não ocorrem em pangolims e muitos xenartro (gliptodontes, tatus, preguiça-gigantes). Osteodermas claramente evoluíram de forma independente em muitas linhagens diferentes, e existem estruturas variadas e análogas anatomicamente, não homólogos, e não indica necessariamente monofilia. Em muitos casos osteodermas funcionam como armadura defensiva.

O osteodermas de crocodilos modernos são muito vascularizado e pode funcionar tanto como armadura e como trocadores de calor, permitindo a estes grandes répteis aumentar ou diminuir rapidamente sua temperatura.

Referências[editar | editar código-fonte]

  • Carroll, R. L. 1988. Vertebrate Paleontology and Evolution. W. H. Freeman and Company.