Otávio Afonso

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Otávio Afonso (Porto Velho, 1953 - Brasília, 5 de março de 2008) foi um poeta e gestor público brasileiro[1][2][3].

Estudou Jornalismo em Salvador na década de 1970. Participou da coletânea de poemas experimentais Sábado 13 horas (1978), ao lado de Damário da Cruz e Márcio Salgado. Seu único livro autoral, Cidade Morta, ganhou o Prêmio Casa de las Américas em 1980[4].

Na década de 1980 mudou-se para Brasília, onde passou a trabalhar no antigo Ministério da Educação e Cultura. Foi Coordenador de Direito Autoral do Ministério da Cultura. Representou o Brasil nas negociações sobre direito autoral na Organização Mundial da Propriedade Intelectual (OMPI) e na Organização Mundial do Comércio (OMC).

Recebeu a Ordem do Mérito Cultural (post mortem) em 2008[5].

Obras[editar | editar código-fonte]

  • 1980 - Cidade Morta (Poesia)
  • 2008 - Direitos Autorais: Conceitos Essenciais (Direito)

{Referências}

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

  1. Otávio Afonso. Jornal de Poesia
  2. Concurso de Monografias sobre Direitos Autorais. Ministério da Cultura
  3. Otávio Afonso deixa livro como legado em direitos autorais. Observatório do Direito à Comunicação, 13 de março de 2008
  4. O poeta combateu o bom combate. Revista João do Rio, Ano 5 - Número 31, Junho / Julho de 2008
  5. Ministério da Cultura. «Ordem do Mérito Cultural 2008». Consultado em 7 de julho de 2011. Arquivado do original em 3 de agosto de 2011