Pólipo intestinal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Colon polyps
Polipo no cólon sigmoide revelado por colonoscopia.
Especialidade gastroenterologia
Classificação e recursos externos
CID-10 K63.5 & various
MedlinePlus 000266
eMedicine med/414
MeSH D003111
A Wikipédia não é um consultório médico. Leia o aviso médico 

Pólipo intestinal ou pólipo colônico é um pequeno aglomerado de células das paredes do intestino, geralmente inofensivos, porém alguns pólipos podem conter um câncer colorretal. Como medida de segurança os médicos removem e analisam todos pólipos supeitos. Pólipos intestinais são bastante comuns em fumantes, obesos, maiores de 50 anos ou portadores de doenças inflamatórias intestinais.[1]

Tipos[editar | editar código-fonte]

Pedaço de cólon com dois pólipos adenomatosos e um carcinoma colorretal.

Existem vários tipos de pólipos do cólon, incluindo[2]:

  • Adenomas: A maioria dos pólipos são adenomatosos e a maioria dos adenomas nunca se tornam malignos, mas quase todos os pólipos que se tornam malignos são adenomatosos. Adenomas tubulares possuem um 5% de serem malignos enquanto os adenomas vilosos possuem 40% de serem malignos.
  • Hiperplásicos ou serrilhados: O risco de câncer varia com o tamanho e localização. Pequenos pólipos serrilhados no cólon inferior, raramente são malignos. Pólipos serrilhados maiores que 1cm, tipicamente planos e difíceis de detectar, localizados no cólon superior são precancerosos e portanto devem ser removidos cirurgicamente.
  • Inflamatório: Pólipos associados a colite ulcerativa ou doença de Crohn. Embora os pólipos em si raramente sejam cancerosos, ambas doenças estão associadas a um maior risco de câncer de intestino.
  • Hamartomas: Geralmente associados a Síndrome de Peutz–Jeghers e na polipose juvenil. Os pólipos em si não tem risco de malignidade, mas ambos casos há um risco maior de adenocarcinoma intestinal (um tipo de câncer de intestino).

Causas[editar | editar código-fonte]

Mutações genéticas podem fazer com que as células continuem a se dividir, mesmo quando novas células não são necessárias. Quando este crescimento não regulado ocorre nas mucosas, como as paredes do tubo digestivo, são chamados de pólipos.[3]

Sinais e sintomas[editar | editar código-fonte]

Os pólipos intestinais geralmente não causam sintomas, mas várias síndromes se associam a pólipos. Sintomas de problemas intestinais incluem[4]:

  • Sangramento intestinal,
  • Fezes negras (melena),
  • Dor abdominal,
  • Fadiga,
  • Náusea e vômito,
  • Constipação ou diarreia.

Diagnóstico[editar | editar código-fonte]

O exame mais sensível e frequentemente usado para examinar pólipos e câncer intestinais é a colonoscopia. A colonoscopia tradicional é bastante invasiva e requer várias horas de preparação, mas permite tomar amostras de tecido (biópsias) para análise. Já a colonoscopia virtual (colonografia) não é invasiva, mas também requer preparação intestinal, usa considerável radiação ionizante e não permite sacar amostras.[5]

Outra opção é a sigmoidoscopia flexível. Um tubo fino iluminado é inserido pelo reto para examinar a parte final do intestino (reto e cólon sigmóide). Se um pólipo for encontrado, é necessário fazer colonoscopia para removê-lo. O exame de toque retal também pode detectar pólipos retais.

Tratamento[editar | editar código-fonte]

Pólipos com mais de 1 cm são removidos durante a colonoscopia e examinados ao microscópio. Se os pólipos são muito extensos ou inacessíveis para serem removidos na colonoscopia, pode ser necessário uma ressecção cirúrgica da mucosa. Se é detectado um câncer, pode exigir radioterapia e quimioterapia. Em algumas síndromes, toda a porção do intestino afetada pode ser removida de uma vez (colectomia). [6]

Histologia[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Instituto Nacional de la Diabetes y las Enfermedades Digestivas y Renales (2016). Pólipos del colon. https://medlineplus.gov/spanish/colonicpolyps.html
  2. Mayo Clinic Staff (2014). Colon polyps - Definition. http://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/colon-polyps/basics/definition/con-20031957
  3. Mayo Clinic Staff (2014). Colon polyps - Causes. http://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/colon-polyps/basics/causes/con-20031957
  4. Lehrer, Jenifer K. (2006-07-25). "Colorectal polyps". MedlinePlus.
  5. NHS Choices (2014). Bowel polyps. http://www.nhs.uk/Conditions/polyps-bowel/Pages/Introduction.aspx
  6. "How I Do It" — Removing large or sessile colonic polyps. Brian Saunders; St. Mark’s Academic Institute; Harrow, Middlesex, UK. http://www.omed.org/downloads/pdf/publications/how_i_doit/2007/omed_hid_removing_large_or_sessile_colonic_polyps.pdf