Passagem Franca do Piauí

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Município de Passagem Franca do Piauí
Passagem Franca do Piauí

Passagem Franca do Piauí
Bandeira indisponível
Brasão de Passagem Franca do Piauí
Bandeira indisponível Brasão
Hino
Aniversário 29 de abril
Fundação 29 de abril de 1992 (26 anos)
Gentílico passagem-franquese
CEP 64395.000
Prefeito(a) Raislan Farias dos Santos (PP)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Passagem Franca do Piauí
Localização de Passagem Franca do Piauí no Piauí
Passagem Franca do Piauí está localizado em: Brasil
Passagem Franca do Piauí
Localização de Passagem Franca do Piauí no Brasil
05° 51' 28" S 42° 26' 24" O05° 51' 28" S 42° 26' 24" O
Unidade federativa  Piauí
Mesorregião Centro-Norte Piauiense IBGE/2008 [1]
Microrregião Médio Parnaíba Piauiense IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Barro Duro e Elesbão Veloso
Distância até a capital 104 km
Características geográficas
Área 849,601 km² [2]
População 4,546 hab. IBGE/2010[3]
Densidade 0,01 hab./km²
Clima Tropical alternadamente úmido e seco, com duração do período seco de seis meses
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,564 baixo PNUD/2000 [4]
PIB R$ 16 283,133 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 3 835,84 IBGE/2008[5]
Cidd.jpg

Passagem Franca do Piauí é uma cidade e município do estado do Piauí, Brasil. Localiza-se na microrregião do Médio Parnaíba Piauiense, mesorregião do Centro-Norte Piauiense. O município tem cerca de 4 546 habitantes e 1 019 km². Foi emancipada em 1992.

Brasãopf.jpg

Historia[editar | editar código-fonte]

Em 1912 um cearence chamado de Vicente Cutruco, veio da Serra Grande no Ceará fugindo de uma briga entre duas famílias, venceu a briga e refugiou-se no Piauí em um local sem nome a beira do rio Berlengas um olho d'água permanente, criando uma fazenda e a chamando de cabeça torta, tempos depois colocou o nome de Cocos, devido a grande existência de babaçu na região.

Tempos depois exatamente em 1963 as terras já pertenciam a Joaquim Gomes Calado que vendeu para Francisco das Chagas Melo que conseguiu desenvolver a comunidade. Desmatando e fazendo várias doações de terra para a população e também construiu obras publicas. Fazia casas que serviam de mercado, colégio, igreja e clube. Fez também doações para a construção da escola que hoje corresponde a escola de ensino médio da cidade e a atual secretaria de saúde. Conseguiu água encanada e energia elétrica para a cidade, trazendo o governador do Piauí na época Dirceu Mendes Arcoverde para a inauguração deste.

Emancipação Política[editar | editar código-fonte]

Francisco das Chagas Melo ou apenas Chico Melo como é conhecido pela população passagemfranquese sempre sonhou em transformar o povoado em cidade por isso no dia 19 de Abril de 1992 ocorreu um plebiscito que era a disputa dos nomes para a cidade, nomes que eramPetrônio Portela e Passagem Franca. A maioria da população escolheu e por meio da lei a comunidade passou a se chamar Passagem Franca do Piauí. E no dia 29 de Abril de 1992 o povoado passou a ser cidade.

Administração[editar | editar código-fonte]

Passagem Franca com os seus 24 anos(1992/2016) já possuiu 6 prefeitos que foram:

Duzinho ( 1993 a 1996) • Nunes ( 1997 a 2000) • Duzinho ( 2001 a 2004) Neste mandato o prefeito Duzinho foi afastado do cargo onde o seu vice Chico Tuica assumiu o posto por 7 meses. • Duzinho ( 2005 a 2008) • Monique ( 2009 a 2012) • Raislan (2013 a 2016) e (2017 a 2020)

Geografia[editar | editar código-fonte]

O município limita-se ao:

Norte - Monsenhor Gil, Beneditinos e Alto Longá; Sul - Jardim do Mulato, Elesbão Veloso e Hugo Napoleão; Leste - São Felix, Elesbão Veloso e Alto Longá; Oeste - Barro Duro e Olho D'água.

A população estimada de 4.546 habitantes, existindo mais homens que mulheres. A principal via de acesso é a BR-316, existindo outras vias secundárias que liga a cidade a zona rural, que compõe de 27 povoados.

  • Vegetação
A vegetação é tipicamente composta por campo cerrado, vegetação rasteira e a caatinga;
  • Recursos Hídricos
Rio Berlenga, Riacho do Brejo, Riacho. Riacho do Covão(conhecido como Banho do Furtuoso),Riacho do Gado, Riacho do Mocambo, Riacho Dantas, Riacho Fundo e o Rio Poti.
  • Clima
clima da cidade é úmido e seco com duração de seca de 6 meses.
  • Fauna:

Possui onças, veados, cutias, pacas, quatitu, tatu, china, peba, tamanduá entre outros.

Economia[editar | editar código-fonte]

A base da economia concentra-se na agropecuária e nos comércios locais.

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008. 
  2. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010. 
  3. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010. 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008. 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010. 
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Piauí é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.