Patrícia Lobo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Patrícia Lobo (São Paulo, 19 de outubro de 1982) é uma diretora de cinema, roteirista, e pesquisadora brasileira.[1][2][3] Seu primeiro longa-metragem, intitulado "O Palhaço, Deserto" será lançado no Brasil em agosto de 2021.[4]

Patrícia Lobo
Nome completo Patrícia Lobo Ferraz de Andrade
Nascimento 19 de outubro de 1982 (38 anos)

São Paulo, São Paulo
 Brasil
Nacionalidade Brasileira
Ocupação Diretora
Roteirista
Pesquisadora

Biografia[editar | editar código-fonte]

Formada em Comunicação Social e mestranda em Artes pela UNESP, se interessa pelo cinema autoral como forma de expressar suas próprias experiências, questionando o sistema e suas instituições mais conservadoras. Em 2009, lançou pLobo produções com foco inicial no segmento de design, paralelamente à sua atuação no mercado editorial. Cinco anos depois, assinou o roteiro e a direção de seu primeiro curta, “20 anos, orquídea”[5] (2014), exibido em São Paulo e no IndieLisboa - Festival Internacional de Cinema Independente de Lisboa (Portugal). Com isso, o objetivo da produtora para o mercado audiovisual foi ampliado. Em 2015, lançou o curta-metragem “Um bom lugar para se sentir invisível” [6], com exibições em festivais internacionais e nacionais como o 39º Festival de Curtas de Grenoble, França, INTERFILM - 31º Festival Internacional de Curtas de Berlim, na Alemanha, MuBE - Museu da Escultura Brasileira e Cinemateca Brasileira, ambos em São Paulo. Em seguida, o cineasta fez mais um curta intitulado “Não trocaria minha mãe por nada neste mundo” (2017), com o ator Bruno Giordano. Em outubro de 2018, filmou o curta-metragem “O Palhaço, o Deserto”, que serviu de inspiração para o longa de mesmo nome, que será lançado oficialmente em 2021. O longa-metragem terá sua primeira exibição no Marché Du Film, Festival de Cannes 2021.[7] Dirigiu o clipe do artista brasileiro Lucas Santtana, Streets Bloom[8][9] (2017), que ganhou críticas positivas na imprensa internacional ao trabalhar em uma narrativa baseada em imagens da cidade de São Paulo capturadas por drone. Publicou dois livros: “À Margem” [10][11] e “Amar é Intolerável" [12][13], fez parte de uma série de produções teatrais e também participou, em 2018, 2019 e 2020 do júri e da direção artística do No Ar Drone Film Fest Brasil[14].

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Ano Título Tipo
2021 O Palhaço, Deserto Longa-metragem
2018 O Palhaço, Deserto Curta-metragem
2017 Streets Bloom - Lucas Santtana Videoclipe
2017 Não Trocaria Minha Mãe Por Nada Neste Mundo Curta-metragem
2015 Um Bom Lugar Para Se Sentir Invisível Curta-metragem
2014 20 anos, Orquídea Curta-metragem

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. «Filme de estreia de cineasta brasileira mostra drama de um palhaço após se aposentar». ISTOÉ Independente. 7 de junho de 2021. Consultado em 9 de junho de 2021 
  2. «O palhaço, deserto». www.filmeb.com.br. Consultado em 9 de junho de 2021 
  3. «'Tudo infelizmente foi feito para afastar a periferia', diz cineasta». 32xSP.org.br. 13 de novembro de 2017. Consultado em 9 de junho de 2021 
  4. «Filme de estreia de cineasta brasileira mostra drama de um palhaço após se aposentar». ISTOÉ Independente. 7 de junho de 2021. Consultado em 8 de junho de 2021 
  5. «Patrícia Lobo». IMDb. Consultado em 9 de junho de 2021 
  6. «Patrícia Lobo». IMDb. Consultado em 9 de junho de 2021 
  7. «Filme de estreia de cineasta brasileira mostra drama de um palhaço após se aposentar». ISTOÉ Independente. 7 de junho de 2021. Consultado em 9 de junho de 2021 
  8. «Baiano Lucas Santtana lança clipe na grande São Paulo». Correio Braziliense. 9 de novembro de 2017. Consultado em 9 de novembro de 2017 
  9. «The World Through Lucas Santtana's "Streets Bloom"». Fubiz Media (em inglês). Consultado em 9 de junho de 2021 
  10. «GRUPO EDITORIAL SCORTECCI - À MARGEM / Patrícia Lobo». www.scortecci.com.br. Consultado em 9 de junho de 2021 
  11. Lobo, Patrícia Lobo (2012). À Margem. São Paulo: Scortecci 
  12. Lobo, Patricia. Amar E Intoleravel. [S.l.]: FUTURARTE 
  13. Lobo, Patrícia (2015). Amar é Intolerável. Rio de Janeiro: Multifoco, FuturArte Poesia 
  14. «NO AR Drone Film Fest Brazil – Latin America's first drone film festival». Consultado em 9 de junho de 2021 

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]