Philéas Lebesgue

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Philéas Lebesgue

Philéas Lebesgue (La Neuville-Vault, 26 de Novembro de 1869 — La Neuville-Vault, 11 de Outubro de 1958) foi um poeta, romancista, ensaísta, tradutor e crítico literário. Foi redactor do Mercure de France. Filho de agricultores da região do Oise, herdou a exploração dos seus pais e conjugou uma vidade de agricultor com uma rica carreira literária e intelectual que o leva a viajar a Portugal, Grécia e Jugoslávia, os três países cuja literatura acompanhava nas páginas do Mercure de France[1].

Encontra-se colaboração da sua autoria nas revistas Arte (Coimbra, 1895-1896), Ave Azul[2] (Coimbra, 1899-1900), A Águia (Porto, 1910-1932), O Mundo (Lisboa, 1915) e Atlântida (Lisboa, 1917).

Philéas Lebesgue, na sua casa ,
31 de dezembro de 1949
O busto de Philéas Lebesgue por Jacques Gestalder - Beauvais

Notas

  1. François Beauvy, Le Paysage dans l'œuvre poétique de Philéas Lebesgue. Mémoire de DEA, Faculté des Lettres d'Amiens, 1994, Ed. Société des Amis de Philéas Lebesgue, 1995, 150 p.
  2. Rita Correia (26 de Março de 2011). «Ficha histórica: Ave azul : revista de arte e critica (1899-1900)» (PDF). Hemeroteca Municipal de Lisboa. Consultado em 23 de Junho de 2014 
  • Pierre Garnier, Philéas Lebesgue Poète de Picardie, Éklitra, 43 p. (1967)
  • François Beauvy, Philéas Lebesgue et ses correspondants en France et dans le monde de 1890 à 1958 (Thèse), Ed. Awen, 674 p. (2004)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]