Pio Vargas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, comprometendo a sua verificabilidade (desde junho de 2017).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto. Material sem fontes poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Pio Vargas
Nascimento 7 de setembro de 1964
Iporá, Goiás
Morte 8 de março de 1991 (26 anos)
Turvelândia, Goiás
Nacionalidade Brasil Brasileira

Pio Vargas (Iporá, 7 de setembro, 1964Turvelândia, 8 de março de 1991) foi um poeta brasileiro.

Cursou apenas o Primeiro Grau na Escola Elias de Araújo Rocha, ainda em sua cidade natal. Há pouco registro biobibliográfico disponível sobre Pio Vargas. O certo é que levou vida meteórica, esgotada na vida boêmia de Goiânia. Ali crepitou nas casas noturnas, principalmente onde reinasse a efervescência cultural. Passou pela diretoria da União Brasileira de Escritores seção de Goiás, e pela assessoria geral da Secretaria de Cultura do Estado. Idealizou as Edições Divagar e Sempre, de sentido marginal, que editou vários autores goianos. Promoveu recitais, festivais de música e semanas culturais pelo interior de Goiás. Edival Lourenço ressalta que “Sua poesia é densa e trágica, própria de quem traz pela vida uma agonia congênita, irremediável, desenganada, de quem chama para si as cólicas do mundo e lhes concede uma roupagem de alto requinte”.

A Biblioteca Estadual Pio Vargas,[1] em Goiânia, foi assim denominada em sua homenagem.

Obras[editar | editar código-fonte]

Poesia[editar | editar código-fonte]

  • Janelas do espontâneo - GO, 1983.
  • Anatomia do gesto - GO, 1989.
  • Os novelos do acaso & o ofício de afagar efêmeros - GO, 1991.
  • Em 2010 foi lançada uma antologia, organizada por Carlos Willian Leite, com a poesia completa de Pio Vargas.

Referências