Planet Coaster

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Planet Coaster
Desenvolvedora(s) Frontier Developments
Publicadora(s) Frontier Developments
Diretor(es) James Dixon
Produtor(es) Richard Newbold

Steve Wilkins

Projetista(s) Andrew Fletcher
Programador(es) Oscar Cooper
Artista(s) John Laws

Matthew Preece Marc Cox Sam Denney

Compositor(es) Jim Guthrie

JJ Ipsen

Plataforma(s) Microsoft Windows
Data(s) de lançamento Microsoft Windows
14 de abril de 2015
Gênero(s) Construção e gerenciamento
Modos de jogo Um jogador
www.planetcoaster.com/en

Planet Coaster é um jogo de simulação sandbox de construção e gerenciamento de um parque de diversões, desenvolvido e publicado pela Frontier Developments para Microsoft Windows, no qual foi lançado oficialmente em novembro de 2016. Este jogo é o sucessor de RollerCoaster Tycoon.

Jogabilidade[editar | editar código-fonte]

Planet Coaster é um jogo de simulação sandbox de construção e gerenciamento. Similar ao seu antecessor, o jogo permite os jogadores construírem diferentes tipos de parques de diversões e montanhas russas. Existem três modos que podem escolher: Career, Sandbox, e Challenge. Career permite assumir o controlo de vários parques, que terão de gerir através de diferentes contextos. Em alguns parques terão de completar montanhas-russas, noutros terão de lidar com problemas de sujidade, e assim por diante. Depois de completarem os objetivos de um parque, desbloqueiam novos parques para gerirem em Career.

No modo Challenge terão de lidar com algumas situações ainda mais delicadas, com um número de opções mais limitado e recursos mínimos. Terão de gerir o parque de forma a começar a dar lucro, mas não basta aumentar preços e reduzir custos. Neste modo terão de invocar as vossas melhores capacidades de gestão, e se for necessário, até podem pedir dinheiro emprestado ao banco para investirem - mas não se esqueçam que terão de o pagar de voltar. À semelhança do modo Career, também existem vários níveis de dificuldade e desafios opcionais, permitindo alguma flexibilidade para personalizarem a dificuldade do modo.

A última opção é Sandbox, que como o nome em inglês sugere, permite aos jogadores construírem os seus parques com maior liberdade. Aqui não têm de enfrentar desafios, lidar com problemas de dinheiro, ou situações complicadas. Tudo o que precisam de fazer é construir o parque dos vossos sonhos. Enquanto nos outros modos é necessário cumprir requisitos para desbloquear opções de construção, no modo Sandbox todas as opções estão desbloqueadas de início.[1] As atrações criadas pelos jogarores podem ser compartilhados através de uma mecanica chamada de "global village".[2] O jogo também tem como padrão dez mascotes.[3]

Recepção[editar | editar código-fonte]

 Recepção
Notas
Resenha crítica
Publicação Nota
Game Informer 8.25/10[4]
IGN 8.5/10[5]
PC Gamer 75/100[6]
Pontuação global
Publicação Nota média
Metacritic 84/100[7]

Pré-lançamento[editar | editar código-fonte]

O jogo foi recebido positivamente após o lançamento da versão alfa. Andy Kelly de PC Gamer comentou que Frontier estava "em um bom começo", acrescentando que criar edifícios com as ferramentas de criação davam "imensas possibilidades". [8] Apesar disso, Mark Walton de Ars Technica notou várias falhas incluindo os menus "difíceis de navegar" e a falta da montanhas russas customizadas.[9] Em 27 de abril de 2016, um mês depois do lançamento da versão alfa, Frontier anunciou que Planet Coaster tinha arrecadado aproximadamente dois milhões de dólares.[10]

Referências

  1. Harker, Clover, ed. (29 de Nov de 2016). «Planet Coaster». Consultado em 03 de Dez de 2016  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  2. Greene, Gavin (16 de junho de 2015). «Elite: Dangerous studio debuts Planet Coaster theme-park simulator (update)». VentureBeat. Consultado em 3 de dezembro de 2016 
  3. Livingston, Christopher (25 de novembro de 2016). «The Planet Coaster mascots ranked from worst to best». PC Gamer. Consultado em 26 de novembro de 2016 
  4. Reeves, Ben (22 de novembro de 2016). «Planet Coaster Review – A Walk In The Theme Park». Game Informer. Consultado em 22 de novembro de 2016 
  5. Hafer, T. J. (23 de novembro de 2016). «Planet Coaster Review». IGN. Consultado em 24 de novembro de 2016 
  6. Macgregor, Jody (17 de novembro de 2016). «Planet Coaster review». pcgamer. Consultado em 22 de novembro de 2016 
  7. «Planet Coaster». Metacritic. Consultado em 26 de novembro de 2016 
  8. Kelly, Andy. «Planet Coaster: hands-on with Frontier's theme park sim» (em inglês). PC Gamer. Consultado em 27 de março de 2016 
  9. Walton, Mark. «Planet Coaster: A theme park sim so good its developers forgot to develop it». Ars Technica. Consultado em 27 de março de 2016 
  10. Walker, Alex. «Planet Coaster Has Nearly Made $2 Million Already». www.kotaku.com.au. Consultado em 29 de abril de 2016