Microsoft Windows

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde janeiro de 2012). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Microsoft Windows
Logótipo
Captura de tela
Último lançamento da Microsoft, Windows 8, mostrando a Página Inicial.
Produção Microsoft
Modelo Shared source
Estado Corrente
Versão estável Windows 8.1 Update 1
NT 6.3.9600 (17031.WINBLUE_RTM.130821-1623)
22 de fevereiro de 2014 (fabricantes) / 08 abril de 2014 (público em geral)
Núcleo Híbrido
Licença Microsoft EULA
Página oficial Microsoft Windows

Microsoft Windows é uma família de sistemas operacionais criados pela Microsoft, empresa fundada por Bill Gates e Paul Allen. Antes da versão NT, era uma interface gráfica para o sistema operacional MS-DOS. O Windows é um produto comercial, com preços diferenciados para cada uma de suas versões. É o sistema operacional mais utilizado em computadores pessoais no mundo. O impacto deste sistema no mundo atual é muito grande devido ao enorme número de cópias instaladas. Conhecimentos mínimos desse sistema, do seu funcionamento, da sua história e do seu contexto são, na visão de muitos, indispensáveis, mesmo para os leigos em informática. A atual versão estável do Windows para desktops é o Windows 8.1 Update 1, lançado em 17 de outubro de 2013. Para servidores o Windows Server 2012 é a versão mais recente e a mais estável.

Criado por Bill Gates, que é considerado um dos pioneiros da revolução da indústria de computadores pessoais, tendo antes passado pelas melhores escolas particulares de Seattle, participado do Movimento Escoteiro, ter trabalhado na Taito, no desenvolvimento de softwares básicos para as máquinas fliperamas, e como pesquisador visitante da Universidade de Massachusetts, onde fundou sua primeira empresa, a Traf-o-Data; e ser admitido e abandonar a famosa Universidade de Harvard, onde cursou Matemática e Direito até o 3º ano, para dedicar-se à Microsoft. [1]

Significado do nome[editar | editar código-fonte]

A palavra windows em português significa janelas. A sua interface gráfica é baseada no padrão WIMP e utiliza o conceito WYSIWYG, previamente desenvolvido em Xerox PARC: possui janelas que exibem informações e recebem respostas dos utilizadores através de um teclado ou de cliques do mouse.

O registro da marca Windows foi legalmente complicado, pelo fato dessa palavra ser de uso corrente em inglês ("windows" significa "janelas"). [carece de fontes?].

Origem e história[editar | editar código-fonte]

A Microsoft começou a desenvolver o Microsoft Windows em setembro de 1981.

Windows 1.01[editar | editar código-fonte]

Windows 1.01 era uma interface gráfica bidimensional para o MS-DOS e foi lançado em 20 de Novembro de 1985. Era necessário o MS-DOS 2.0, 256 KB RAM e um disco rígido. Naquela altura, o MS-DOS só conseguia suportar 1 MB de aplicações. Era uma primeira tentativa de criar um sistema multitarefa. Nessa época, instalado em computadores XTs que tinham apenas 512Kb de memória, ocupava praticamente toda a memória disponível. O Windows 1.01 não foi nenhum grande sucesso comparado com seus sucessores da década de 1990, devido à limitação do hardware da época. Inicialmente, ele foi lançado em quatro disquetes de 5.25 polegadas de 360 KB cada um. Continha o Reversi (jogo), um calendário, bloco de notas, calculadora, relógio, prompt de comando (uma janela direta para o DOS), Write, Control Panel, Paint e programas de comunicação. Permite a utilização de mouse, janelas e ícones. Nesta versão ainda não havia sobreposição de janelas. A versão 1.02 foi lançada internacionalmente em maio de 1986 e ganhou edições em várias línguas europeias. A versão 1.03 foi lançada em agosto de 1986 internacionalmente. A versão 1.04 foi lançada em abril de 1987 e ganhou gráficos VGA.

O Windows só começa a ser tecnicamente considerado como um SO a partir da versão Windows NT, lançada em Julho de 1993. O que havia antes eram sistemas gráficos sendo executados sobre alguma versão dos sistemas compatíveis com DOS, como MS-DOS, PC-DOS ou DR-DOS. Somente o MS-DOS era produzido pela própria Microsoft.

O MS-DOS é um sistema operativo que não dispõe de interface gráfica, funciona através de comandos de texto introduzidos no teclado pelo utilizador. O Windows surgiu inicialmente como uma interface gráfica para MS-DOS, que permitia correr programas em modo gráfico, o que permitiu a utilização do mouse, que até à altura era considerado supérfluo em computadores de tipo IBM-PC. [2]

Versões do Microsoft Windows[editar | editar código-fonte]

Compatibilidade[editar | editar código-fonte]

Os primeiros Windows, como o 1.0, 2.0, são compatíveis apenas com partições formatadas em sistema de ficheiros FAT, ou como é chamado, FAT 16. O 3.x poderia ser instalado em FAT 32, porém necessita ser instalado o MS-DOS 7.10, que era incluido nos disquetes de inicialização do Windows 95 OSR2 e Windows 98, necessitando modificar alguns arquivos para permitir seu funcionamento. Ao mudar do 3.1 para o 95B (Windows 95 OSR 2/OSR 2.1), os HD's poderiam ser formatados em FAT 32. Inicialmente lançado com o Windows NT, a tecnologia NTFS é agora o padrão de fato para esta classe. Com a convergência de ambos sistemas, o Windows XP passou também a preferir este formato..

Características técnicas[editar | editar código-fonte]

A principal linguagem de programação usada para escrever o código-fonte das várias versões do Windows é o C e algumas partes com C++ e Assembly.

Até a versão 3.11, o sistema rodava em 16 bits (apesar de poder instalar um update chamado Win32s para adicionar suporte a programas 32 bits), daí em diante, em 32 bits. As versões a partir do XP e Server 2003 estão preparadas para a tecnologia 64 bits.

Os sistemas de 64 bits não possuem mais suporte para rodar nativamente aplicativos de 16 bits, sendo necessário uso de emuladores/máquinas virtuais.

Os bits são relacionados ao volume de dados que um microprocessador é capaz de lidar.[3] Se um processador tem uma arquitetura de 64 bits, ele é capaz de lidar com dados na ordem de 264, ou seja, 18446744073709552000.[3] Só que para isso ser possível, é necessário que o sistema operacional seja de 64 bits, caso contrário ele trabalhará com somente com instruções de 32 bits (Se o sistema for de 32 bits).[3] Sistemas operacionais de 64 bits também endereçam uma quantidade maior de RAM, suportando até 192GB (Windows 7 Ultimate) ou 128GB (Windows XP Professional), contra 3,2GB dos sistemas de 32 bits.[3]

Outra característica denominada de hearança maldita devido o fato de ter herdade essa regra do DOS é o fato de não se poder criar pastas com os determinado nomes: con, prn, aux, com1 e ltp1. Trata-se de uma antiga herança que os SOs Windows carregam do MS-DOS e são palavras reservadas para a comunicação interna do SO. Portanto, mesmo o mais recente sistema da Microsoft é incapaz de interpretar tais sentenças como simples nomes através do Windows Explorer.[4]

Através do Prompt de Comandos é possível criar pastas e arquivos com qualquer um dos nomes acima. Mas o sistema impede que os documentos sejam editado e excluídos pelo Windows Explorer.[5]

Windows 8[editar | editar código-fonte]

A penúltima versão lançada, o Windows 8, é um sistema operacional mais estável, o seu visual é simples e tem uma boa performance em uma grande gama de computadores, tablets e Notebooks Híbridos de variadas configurações. O layout também sofreu algumas modificações, para que seja mais fácil encontrar o que você precisa, quando precisa, permitindo que o usuário ganhe tempo em tarefas rotineiras.

Um dos pontos interessantes desta versão do Windows, é o novo menu Iniciar com o estilo Metro. Ao mover o ponteiro do mouse no canto inferior esquerdo, você pode tanto visualizar os seus arquivos e programas da maneira clássica, como os aplicativos da Windows Store, além da busca mantida do Windows 7.

A área de trabalho foi mantida, para acesso aos arquivos como nas versões anteriores, por pastas e menus de navegação intuitivos, permitindo fácil adequação dos usuários ao Windows 8 como um todo.

Dentro das melhorias do Windows 8, também é notável que a Microsoft melhorou na velocidade de inicio e das tarefas básicas como abrir e usar programas.

Windows 10[editar | editar código-fonte]

A Microsoft lançou o Windows 10 Technical Preview[6] (nome de código Threshold) no dia 30 de setembro de 2014 e em seu lançamento foi enfatizado o retorno do Menu Iniciar de que tanto os usuários sentiam falta.

Quanto ao design, houve poucas alterações quando se compara com a versão anterior (Windows 8.1). Outro recurso apresentado foram as Live Tiles, que podem ser inseridas ao lado do Menu Iniciar, e dimensionadas, tal como no Windows 8.1.

Se o usuário ainda não desejar ter o menu Iniciar de volta, pode substitui-lo pela Tela Iniciar clicando com o botão direito sobre a barra de ferramentas e, na aba "Menu Iniciar", desabilitar a opção "Usar o Menu Iniciar ao invés da Tela Iniciar".

A previsão final para que chegue aos usuários é em outubro de 2015 (sem dia oficial definido).

Implementações alternativas ao Windows e suas APIs de programação[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]