Windows 8.1

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde julho de 2013). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde setembro de 2013).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Windows 8.1
Versão do sistema operativo Windows
Logótipo
Produção Microsoft Corporation
Modelo Código fechado
Lançamento 17 de outubro de 2013; há 4 anos
Versão estável Windows 8.1 Update 1 (6.3.9600.17031) 8 de abril de 2014; há 3 anos
Método de atualização Windows Update
Arquitetura(s) IA-32, x86-64 e ARM[1]
Núcleo Híbrido
Interface Metro UI
Licença Software proprietário comercial
Página oficial windows.microsoft.com (em português)., acessado pela última vez há 180 semanas e 6 dias
Estado de desenvolvimento
A(c)tivo[2]
Cronologia
Windows 8
(2012)
Windows 10
(2015)

O Windows 8.1 (cujo codinome é Windows Blue[3]) é um sistema operacional posterior ao Windows 8 (da série Windows, desenvolvida pela empresa americana Microsoft), que foi anunciado no dia 14 de maio de 2013. A sua versão final foi lançada e disponibilizada para consumidores e para o público em geral em 17 de outubro de 2013.[carece de fontes?]

A versão mobile do Windows 8.1 (Windows Phone 8.1) está disponível para smartphones Nokia Lumia, Samsung, HTC, Blu e etc. O Windows Phone 8.1 utiliza um kernel semelhante ao do Windows 8.1. Alguns aplicativos da loja são universais, rodando na versão 8.1 de PCs e smartphones. A atualização é gratuita para dispositivos com Windows Phone 8.

O sistema conserva a mesma interface do Windows 8, porém, obterá mais opções de personalização. O nome Windows 8.1 simboliza como primeira grande atualização para o Windows 8, que, a partir do anúncio oficial do Windows 8.1, passou a ser referenciado como Windows "8.0". Além de correções de bugs, esta a(c)tualização traz o navegador Internet Explorer 11, novas opções para personalização da tela inicial, mudanças na versão “Metro” do Painel de Controle, novos aplicativos, suporte para uso de aplicativos na Tela Inicial, otimizações com foco nos novos processadores Haswell (produzidos pela empresa americana Intel) e mudanças internas no núcleo do Windows para melhorar o desempenho geral do sistema operacional. Apesar de ser uma grande a(c)tualização, com correções de bugs e com novidades, na realidade, é outro sistema operacional, mas o motivo de ser uma grande atualização, é por disponibilizar gratuitamente pela Windows Store.[carece de fontes?]

Em dezembro de 2014 passou a ser o segundo sistema operacional mais usado do mundo com 10,95%., ficando atrás do Windows 7 que é lider com 50,3%, e terceiro vem o Windows XP com 10,69%.[4]

Em 2014, o Windows 8.1 recebeu a sua primeira grande atualização Update 1, conhecida como Windows 8.1 Update 1. No entanto, o Update 1 para Windows 8.1 é um arquivo de atualização no formato .msu da mesma forma disponibilizada pela Windows Update. Portanto, é o mesmo sistema operacional Windows 8.1, mas com a atualização Update 1 que se chama de Feature Pack.[carece de fontes?]

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Desenvolvimento do Windows 8.x

Versões de testes[editar | editar código-fonte]

Windows 8.1 Consumer Preview[editar | editar código-fonte]

No início de 2013, a Microsoft liberou apenas para beta-testers uma versão de testes do Windows 8.1 (intitulada Windows 8.1 Consumer Preview). O código de compilação desta versão de testes é 9394.[carece de fontes?]

Windows 8.1 Preview[editar | editar código-fonte]

No dia 26 de Julho de 2013, a Microsoft liberou uma versão de testes do Windows 8.1 (intitulada Windows 8.1 Preview) em formato ISO.[5] Esta versão de testes, que expirou em 15 de janeiro de 2014, foi a única liberada para o público. O código de compilação desta versão de testes é 9431.[carece de fontes?]

Windows 8.1 RTM[editar | editar código-fonte]

[6]A versão RTM do Windows 8.1 foi disponibilizada para o público em geral no dia 17 de Outubro de 2013. O código de compilação é 9600.[carece de fontes?]

Atualização do Windows 8.1[editar | editar código-fonte]

Windows 8.1 Update 1[editar | editar código-fonte]

Foi cogitado para abril de 2014 o lançamento do Windows 8.1 Update 1, que era uma grande atualização do Windows 8.1. Ele trouxe algumas mudanças, com foco nos computadores com mouse e teclado.

Recursos[editar | editar código-fonte]

Internet Explorer 11[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Internet Explorer 11

A a(c)tualização para o Windows 8.1 traz o Windows Internet Explorer 11, cuja versão de área de trabalho teve poucas mudanças em relação à versão anterior, porém, sua versão Metro foi bem alterada.[carece de fontes?]

Botão Iniciar[editar | editar código-fonte]

Devido a inúmeras reclamações e críticas, a Microsoft confirmou a volta do Botão Iniciar na barra de tarefas da área de trabalho do sistema operacional; entretanto, ele é um atalho para a Tela Inicial do Windows 8.1, que, porém, não se assemelha ao Menu Iniciar das versões da plataforma do Windows do Windows 95 ao Windows 7. Entretanto, ao clicar com o botão direito do mouse no botão Iniciar, aparecerão várias funções do antigo Menu Iniciar[7].

Personalização e interface[editar | editar código-fonte]

O Windows 8.1 conserva a mesma interface do Windows 8 (a interface Metro UI), porém possui mais opções de personalização, como a possibilidade de usar o mesmo papel de parede da área de trabalho na tela inicial. Os blocos dinâmicos agora possuem quatro tamanhos diferentes. A Microsoft aplicou algumas pequenas alterações para deixar a interface Metro UI mais acessível não só para telas sensíveis ao joia, mas também para quem usa mouse e teclado.[8]

Com o Windows 8.1 Update 1, alguns itens nesta interface podem mudar, com foco nos computadores com mouse e teclado.[carece de fontes?]

Inicialização[editar | editar código-fonte]

A Microsoft também anunciou que o usuário poderá escolher entre ir diretamente para a Área de trabalho ou a Tela Inicial quando iniciar o sistema após inúmeras críticas.[carece de fontes?]

Pesquisas[editar | editar código-fonte]

Ver também: Bing

A Microsoft "anexou" o Bing ao Windows 8.1 e as pesquisas estão mais completas. Por exemplo, se pesquisar sobre uma cidade, ele mostrará algumas informações dela, como mapas, clima, etc.[9] Antes, o Bing estava incluído no Windows 8 como um aplicativo da interface Metro UI.[carece de fontes?]

Windows Store[editar | editar código-fonte]

Ver também: Windows Store

A Windows Store ganhou um novo visual e recursos que visam a facilitar a descoberta e a transferência de novos aplicativos. Além disso, a loja de softwares do sistema operacional tem crescido em ritmo acelerado, oferecendo um portfólio de programas cada vez maior. Conforme anunciado pelo então CEO da empresa, Steve Ballmer, a Windows Store já conta com quase 100 mil aplicativos. Nesse sentido, a plataforma já ganhou aplicativos oficiais de alguns serviços e redes sociais importantes e populares, como Facebook e Flipboard, e deve ganhar mais aplicativos de serviços relevantes a qualquer momento.[carece de fontes?]

Videoconferências com o Skype[editar | editar código-fonte]

Ver também: Skype

A Microsoft anunciou que agora será possível realizar videoconferências pelo Skype na Tela de Bloqueio.[10]

Exibição de janelas Metro[editar | editar código-fonte]

Ver também: Metro UI

No Windows 8 (por vezes intitulada e referida como Windows 8.0 para evitar ambiguidade), era possível exibir, no máximo, apenas duas janelas da interface Metro UI simultaneamente[nota 1]. No Windows 8.1, o limite foi aumentado para quatro. Assim, quando usados monitores em paralelo, a nova interface da plataforma consegue exibir até oito programas diferentes — algo extremamente útil para quem possui uma rotina na frente do computador, que exige a utilização de vários softwares ao mesmo tempo.[11]

Suporte a impressoras 3D[editar | editar código-fonte]

Ver também: Impressora 3D

Uma agradável surpresa do Windows 8.1 é a sua compatibilidade nativa com diversos modelos de impressoras 3D. A novidade deve abranger as principais marcas desse mercado, já que a Microsoft está fazendo parcerias com companhias renomadas do ramo, como Makerbot, 3D Systems, Form Labs e Autodesk. Com isso, não será preciso passar seus projetos para aplicativos secundários – é só enviar o comando de impressão e aguardar. Tal implementação deixa clara a intenção da Microsoft em atrair desenvolvedores interessados nas impressoras 3D, para que eles criem aplicativos exclusivos para o Windows.[12]

Novos aplicativos[editar | editar código-fonte]

A Microsoft embutiu alguns aplicativos novos e recursos novos no Windows 8.1, como:

  • Alarmes: este aplicativo é especialmente útil nos tablets, e possui alarme, temporizador e cronômetro;[carece de fontes?]
  • Calculadora: a versão Metro da Calculadora do Windows 8.1 possui funções científicas e diversos conversores de unidade;[carece de fontes?]
  • Lista de Leitura: este aplicativo funciona como um "menu Favoritos” turbinado e que guarda páginas para serem lidas posteriormente; [carece de fontes?]
  • Receitas e Bebidas: este aplicativo de culinária traz receitas, bebidas e dicas de culinária, e possui um modo "hands-free”, que permite a manipulação do aplicativo sem a necessidade de encostar na tela com as mãos sujas.[13]

Fotos[editar | editar código-fonte]

A Microsoft disponibilizará funções de edição de imagens na nova versão do aplicativo, com várias predefinições (assim como o Instagram, porém mais completo).[14] Esta é a versão "Metro" do aplicativo Galeria de Fotos do Windows.[carece de fontes?]

Recursos removidos[editar | editar código-fonte]

O sistema operativo Windows 8.1 é uma a(c)tualização mais modesta e menos radical, porém, alguns recursos foram removidos, entre os quais destacam-se o aplicativo Mensagens, que foi substituído pelo recurso de mensagens da versão Metro do Skype (porém, com a perda de alguns recursos), e o aplicativo de busca do Bing, que foi substituído pelo novo recurso de busca do sistema, que é anexado ao Bing.[carece de fontes?]

Edições[editar | editar código-fonte]

Se o usuário estiver atualizando do Windows 8 através da Windows Store, a atualização é feita via Windows Store, contendo uma edição do Windows 8.1 igual à edição do Windows 8 em execução.[15] Abaixo, estão as edições do Windows 8.x:

Edições[editar | editar código-fonte]

Windows Phone 8.1[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Windows Phone 8.1

Windows Phone 8.1 é a quarta geração do sistema operacional mobile, Windows Phone, sucedendo o Windows Phone 8. Foi lançado sua versão preview em 14 de Abril de 2014, e lançado para o público em geral no dia 15 de julho de 2014.

Ele utiliza um kernel semelhante ao do Windows 8.1, e também é integrado ao mesmo através de uma Conta da Microsoft.

Todos os dispositivos com o Windows Phone 8 instalado podem ser atualizados para o Windows Phone 8.1.

Windows RT 8.1[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Windows RT 8.1

O Windows RT 8.1 é uma versão exclusiva para tablets e conversíveis do Windows 8[20], que se tornará Windows RT 8.1 com a a(c)tualização.[21]. O Windows RT se difere do Windows 8 por conter uma versão do Microsoft Office 2013 integrada ao sistema e por rodar apenas aplicativos integrados ou da Windows Store.[22]

Recentemente a Microsoft anunciou a descontinuação do Windows RT para se dedicar ao Windows 10.

Descontinuação da edição Starter[editar | editar código-fonte]

A Microsoft também anunciou que não serão mais feitas edições Starter Edition do Microsoft Windows porque a Microsoft não quer mais limitar tanto os usuários e que ela investiria mais no mercado móvel.[23][24]

Variante para servidores[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Windows Server 2012 R2

A variante do Windows 8.1 para servidores será uma a(c)tualização do Windows Server 2012, chamada Windows Server 2012 R2 (cujo codinome é Server Blue). Sua versão final já está disponível no site do Windows Server.[carece de fontes?]

Requisitos[editar | editar código-fonte]

Os requisitos do sistema para o Windows 8.1 são os mesmos do Windows 8:[25]

Idiomas[editar | editar código-fonte]

O Windows 8.1 está disponível em vários idiomas; porém, o Windows RT 8.1 roda apenas alguns destes.[carece de fontes?]

Suporte[editar | editar código-fonte]

A migração necessária do Windows 8 para o Windows 8.1 para clientes até 12 de Janeiro de 2016.[carece de fontes?], tanto como o suporte base do Windows 8 encerra em 09 de Janeiro de 2018 e o seu suporte estendido encerra em 10 de Janeiro de 2023, o Windows 8.1 seguirá o mesmo "ciclo de vida de suporte" do Windows 8. Sendo assim, por causa do Windows 8.1 lançado em 17 de Outubro de 2013, apesar do Windows 8 (8.0) ter este ciclo de vida, seria a acabar no período de Service Pack anterior em 12 de Janeiro de 2016 como se fosse um Service Pack anterior (8.0), e o Windows 8.1 como se fosse o mais recente. Sendo assim, significa que são os clientes do Windows 8 que serão necessitado a migrar (do 8.0) para 8.1 para manter com ciclo de vida de suporte do Windows 8, apesar dos dois terem o mesmo ciclo de vida de suporte sem significar que por geral do Windows 8 (o 8.0) simplesmente acabar o suporte dele em 12 de Janeiro de 2016, como se fosse antecessor do 8.1 como título anterior, sendo assim, é o Windows 7 que é do título anterior do dono do título, Windows 8 [(8.0) e 8.1].[carece de fontes?]

A recepção crítica[editar | editar código-fonte]

O Windows 8.1 recebeu críticas melhores do que o Windows 8 Tom Warren do The Verge ainda considerada a plataforma a ser um "work in progress", devido ao número de aplicativos disponíveis, o nível de deficiência de recursos que os aplicativos têm em comparação com programas de desktop, e porque ele sentiu que a navegação com mouse e teclado ainda era "estranho". No entanto, ele elogiado muitas das grandes mudanças no 8.1, tais como a funcionalidade tirando expandido, aumento Iniciar tela de personalização, SkyDrive e integração Bing, melhorias para aplicativos de ações e, particularmente, ele considerou a aplicação Correio para ser "anos-luz à frente" do original versão de 8 Ele concluiu que "A Microsoft conseguiu um lote dentro de 12 meses, mesmo que um monte de adições se sentem como se deveria ter estado lá desde o início com o Windows 8" 

Joel Hruska de ExtremeTech criticou contínuos problemas de integração entre a área de trabalho e aplicativos em 8,1, apontando exemplos como o aplicativo Photos, que "ainda se recusa a reconhecer que os usuários podem ter diretórios foto anterior", e que o aplicativo Mail "ainda não pode fale com o ambiente de trabalho, se você tentar enviar um e-mail na área de trabalho, sem outro cliente de email instalado, o Windows irá dizer-lhe que não há cliente de email capaz de executar essa ação. "No entanto, melhorias para outros aplicativos, tais como pessoas e Notícias (apontando melhorias na interface, eo app Notícias usando links adequada ao compartilhar histórias, ao invés de ligações não-padrão que só podem ser reconhecidas pelo app). Apesar de elogiar o sistema de encaixe mais flexível, ele ainda apontou falhas, tais como a incapacidade de manter as configurações de snap em determinadas situações. Funcionalidade de pesquisa de 8,1 foi recebido com críticas mistas; embora salientando a integração Bing e design atualizado, o sistema foi muito criticado por arbitrariamente deixando de fora dispositivos de armazenamento secundário a partir do modo "Everything". 

Peter Bright do Ars Technica elogiou muitas das melhorias no 8.1, como o seu mais "completa" interface de toque, os conteúdos do tutorial "razoável", as novas ferramentas de autocomplete no teclado na tela, melhorias de software, ea profunda integração SkyDrive. No entanto, ele sentiu que a transição entre a área de trabalho e aplicativos "ainda tende a se sentir um pouco deslocado e desconectados" (mesmo que a opção de usar o PAPEL DE PAREDE na tela Iniciar fez sentir mais integrado com a interface de desktop ao invés de diferente), e que a restauração do botão Iniciar fez as duas interfaces sentir ainda mais inconsistente por causa de quão diferente ele opera entre o desktop e aplicativos. 

Certos aspectos da 8.1 também foram motivo de preocupação por causa de suas implicações de privacidade. Em sua revisão de 8,1, Joel Hruska observou que a Microsoft tinha feito deliberadamente mais difícil para que os usuários criem uma conta de "Local" que não está vinculado a uma conta Microsoft para sincronizar, uma vez que "[faz] claro que a empresa realmente, quer que você compartilhar tudo o que você faz com ele, e isso não é algo que um número cada vez maior de pessoas e empresas são confortáveis ​​fazendo ". [85] Woody Leonhard da InfoWorld observou que, por padrão, o Windows 8.1 do" sistema de Busca Inteligente "envia consultas de pesquisa e outras informações para a Microsoft, que poderia ser usado para publicidade segmentada. Leonhard considera que este é irônico, dado que a Microsoft havia criticado o uso do Google de táticas semelhantes com a sua campanha de publicidade "Scroogled".

Referências

Notas

  1. Para esta afirmação, deve-se considerar a Área de Trabalho como um único aplicativo.
  2. No Painel de Controle, é referida como Windows 8 Single Language.
  3. Esta edição também é chamada "Windows 8 Professional".
  4. Esta versão é, na verdade, o Windows 8 Pro com o Windows Media Center. Esta versão também é referenciada como Media Center Edition, provavelmente em analogia ao Windows XP Media Center Edition devido à inclusão do Windows Media Center; porém, esta edição só pode ser obtida por a(c)tualização.
  5. Esta versão está disponível apenas para empresas.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]