Barra de tarefas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Em computação, barra de tarefas é um software aplicativo utilizado na área de trabalho do gerenciador de janela para iniciar e monitorar aplicações. O conceito foi introduzido no sistema operacional Arthur da Acorn Computers, lançado em 1987 na linha de computadores Acorn Archimedes. A Microsoft incorporou uma barra de tarefa no Windows 95, e a aplicação vêm definindo a interface gráfica do Windows desde então. Outros ambientes desktop como o KDE e o GNOME também incluem uma barra de tarefas.

Barra de tarefas do KDE

Microsoft Windows[editar | editar código-fonte]

No Windows, a localização padrão da barra de tarefas é a parte inferior da tela, e, da esquerda para a direita, a barra contém o Menu Iniciar, a barra de acesso rápido, os botões da barra de tarefa e a área de notificação. O Menu Iniciar contém comandos para acessar programas, documentos e configurações. A barra de acesso rápido, introduzida com o Internet Explorer 4, contém atalhos para aplicações. Para cada janela do sistema operacional que não tenha um dono,[1] um botão é adicionado na área de botões da barra de tarefas. O Windows XP introduziu o agrupamento de janelas, que pode agrupar diversos botões da mesmo aplicação. Já o Windows Vista introduziu a pré-visualização da janela da aplicação em tempo real. A área de notificação contém ícones que representam o status de aplicações abertas. Um relógio também é apresentado naquela área por padrão.

Área de notificação[editar | editar código-fonte]

A área de notificação é uma parte da barra de tarefas que mostra o relógio do sistema, o ícone de volume do som e outros ícones que identificam programas que executam em segundo plano ou trazem mensagens sobre o estado do sistema. Também é chamada de bandeja do sistema, apesar de a Microsoft considerar o termo incorreto.[2][3]

Outros sistemas[editar | editar código-fonte]

A primeira implementação que se tem conhecimento do conceito de barra de tarefas está no Arthur, sistema operacional da Acorn Computers lançado em 1987 para a linha de computadores Acorn Archimedes. Ela é chamada barra de ícones e grande permaneceu no RISC OS, que sucedeu o Arthur. A barra de ícones armazena ícones que representam os discos rígidos e discos de RAM montados, aplicações abertas e utilitários do sistema. Esses ícones possuem seus próprios menus e suportam o conceito de arrastar e largar.

Em diferentes distribuições KDE, a barra de tarefas é executada pelo programa Kicker, e consiste de painéis retangulares que podem conter utilitários, sendo que um deles é a própria barra de tarefas. similarmente, o GNOME usa seu próprio tipo de barra de tarefas, conhecidos como painéis, cujo programa gerenciador é o gnome-panel. Por padrão, o GNOME apresenta duas barras de ferramenta, nas partes superior e inferior do sistema. A parte superior contém menus de navegação para aplicações comuns, áreas do sistema de arquivos e preferências do sistema além de ferramentas de administração do sistema. Na parte superior também há uma área de notificação. Já a parte inferior está geralmente vazia por padrão, exceto por botões de navegação entre área de trabalho.

Referências

  1. Ver "Organização" em Janela (informática).
  2. «Como remover itens da área de notificação no Windows 2000». Suporte Microsoft. 28 de setembro de 2006. Consultado em 24 de janeiro de 2010.  Ligação externa em |publicado= (Ajuda)
  3. «Notification Area» (em inglês). Microsoft Developer Network. Consultado em 24 de janeiro de 2010.  Ligação externa em |publicado= (Ajuda)