Microsoft .NET

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde Novembro de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Microsoft .NET
Logo .NET Framework-pt.PNG
Desenvolvedor Microsoft
Lançamento 13 de Fevereiro de 2002
Versão estável 4.5 (12 de setembro de 2012; há 83 semanas e 4 dias [1] )
Sistema operacional 98, 2000, XP, Vista, 7 e 8..
Licença Freeware
Estado do desenvolvimento Ativo
Página oficial http://www.microsoft.com/net (em inglês) , acessado pela última vez há 93 semanas e 2 dias

Microsoft .NET (comumente conhecido por .NET Framework - em inglês: dotNet) é uma iniciativa da empresa Microsoft, que visa uma plataforma única para desenvolvimento e execução de sistemas e aplicações. Todo e qualquer código gerado para .NET pode ser executado em qualquer dispositivo que possua um framework de tal plataforma.

Com idéia semelhante à plataforma Java, o programador deixa de escrever código para um sistema ou dispositivo específico, e passa a escrever para a plataforma .NET.

Tecnicamente falando[editar | editar código-fonte]

O .NET Framework consiste basicamente em dois componentes principais, ou seja, ela é executada sobre uma Common Language Runtime - CLR (Ambiente de Execução Independente de Linguagem) interagindo com um Framework Class Library - FCL (Conjunto de Bibliotecas Unificadas). Esta CLR é capaz de executar, atualmente, mais de 33 diferentes linguagens de programação, interagindo entre si como se fossem uma única linguagem.[2]

Esta plataforma permite a execução, construção e desenvolvimento de Web Services (Aplicações Web) de forma integrada e unificada.

Arquitetura .NET[editar | editar código-fonte]

A plataforma .NET baseia-se em um dos principios utilizados na tecnologia Java (Just In Time Compiler - JIT), os programas desenvolvidos para ela são duplo-compilados (compilados duas vezes), uma na distribuição (gerando um código que é conhecido como "bytecodes") e outra na execução.

Um programa é escrito em qualquer das mais de trinta e três linguagens de programação disponíveis para a plataforma, o código fonte gerado pelo programador é então compilado pela linguagem escolhida gerando um código intermediário em uma linguagem chamada MSIL (Microsoft Intermediate Language).

Este novo código fonte gera um arquivo na linguagem de baixo nível Assembly, de acordo com o tipo de projeto:

No momento da execução do programa ele é novamente compilado, desta vez pelo compilador JIT, de acordo com a utilização do programa, por exemplo: Temos um Web Site desenvolvido em ASP.NET, ao entrar pela primeira vez em uma página o JIT irá compila-la, nas outras vezes que algum outro usuário acessar esta página, ele usará esta compilação.

Também é possível, através de ferramentas específicas, "pré-compilar" o código para que não se tenha o custo da compilação JIT durante a execução.

O fato desta arquitetura utilizar a MSIL gera uma possibilidade pouco desejada entre os criadores de software que é a de fazer a "engenharia reversa", ou seja, a partir de um código compilado, recuperar o código original. Isto não é uma idéia agradável para as empresas que sobrevivem da venda de softwares produzidos nesta plataforma.

Por causa disso, existem ferramentas que "ofuscam" o código MSIL, trocando nomes de variáveis, métodos, interfaces e etc para dificultar o trabalho de quem tentar uma engenharia reversa no mesmo.

.NET Framework 4[editar | editar código-fonte]

O .NET Framework 4 veio para melhorar, alguns pontos do Framework anterior, como por exemplo:

  • Aplicações legadas podem continuar rodando no release anterior do Framework, para não haver problemas de compatibilidade
  • Possui Background Garbage Collection
  • Tem suporte para aplicações Multitouch
  • Consegue fazer uso das novas funcionalidades do Windows 7

Se você é um desenvolvedor Web, algumas das melhorias que são encontradas na nova versão do Framework:

  • Pré-carregamento da sua aplicação
  • A utilização de Routing no ASP.NET para Web Forms
  • Controle/Redução de ViewState
  • A utilização do pattern MVC

A maneira mais simples de se ter o .NET Framework 4 instalado é utilizando o Web Platform Installer da Microsoft, também chamado de Web PI.

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]