Porta Maior

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

{{#coordinates:}}: não pode ter mais do que uma etiqueta primária por página

Porta Maior
Porta Maior
Tipo Portão da cidade
Construção Entre 270 e 274
Proprietário inicial Aureliano
Geografia
País Itália
Cidade Roma
Localidade Rione XV - Esquilino
Coordenadas 41° 53' 29.44" N 12° 30' 54.52" E
Porta Maior está localizado em: Roma
Porta Maior
Porta Maior

Porta Maior (em italiano: Porta Maggiore), conhecida também como Porta Prenestina (em latim: Porta Praenestina), é um dos portões da antiga Muralha Aureliana mais bem preservados de Roma, Itália. Através dele seguiam duas antigas estradas romanas, a Via Prenestina e a Via Labicana. A primeira era a estrada romana para o oriente, em direção a Preneste (moderna Palestrina), e a segunda, atualmente conhecida como Via Casilina, segue para o sudeste da cidade.

O portão[editar | editar código-fonte]

A Porta Maior é um dos melhores lugares em Roma para se compreender e ver antigos aquedutos romanos. Trata-se de um monumento com arco duplo construído com travertino branco conhecido antigamente como Porta Prenestina, construído em 52 d.C. pelo imperador romano Cláudio para servir como seção decorativa de suporte para dois aquedutos, a Água Cláudia e o Ânio Novo. Na época, estes dois aquedutos, um sobre o outro, podiam ser vistos no topo do portão.

O arco foi incorporado pela Muralha Aureliana em 271 pelo imperador Aureliano, tornando-se então um verdadeiro portão para a cidade. Especialistas se referem a ele como um exemplar primitivo de "reciclagem arquitetural", essencialmente adaptando uma estrutura pré-existente para um uso posterior. Neste caso, utilizando um arco de aqueduto como muro.

Ele foi novamente modificado quando o imperador Honório ampliou a muralha em 405. As fundações de uma casa da guarda acrescentada por Honório ainda estão visíveis, enquanto a parte superior do portão, da época de Honório, foram movidas para o lado esquerdo do portão.

Inscrições[editar | editar código-fonte]

O portão é atualmente conhecido como Porta Maggiore, possivelmente uma referência à basílica Santa Maria Maggiore, um dos principais destinos de peregrinação em Roma.

A seguinte inscrição, elogiando os imperadores Cláudio, Vespasiano e Tito por suas obras no aqueduto estão visíveis de forma proeminente na seção superior da Porta Maior:

Restos arqueológicos nas imediações[editar | editar código-fonte]

Perto do portão, do lado de fora da muralha, está o pouco usual Túmulo do Padeiro, construído por Marco Vigílio Eurísaces.

Em 1915, uma basílica subterrânea neopitagórica foi descoberta perto da Via Prenestina, do século I. A planta mostra três nave e uma abside, um projeto similar ao que passou a ser adaptado nas basílicas cristãs durante o século IV. As abóbadas são decoradas com estuques brancos simbolizando as crenças neopitagóricas, embora o significado preciso dos elementos decorativos ainda seja objeto de debate.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Porta Maior