Pro-oxidante

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Pro-oxidantes são químicos que induzem stress oxidativo através da criação de espécies reactivas de oxigénio ou através da inibição dos sistemas antioxidantes.[1] O stress oxidativo produzido por estes químicos pode danificar células e tecidos. Por exemplo, uma overdose do analgésico paracetamol pode causar lesões permanentes no fígado, através parcialmente da sua produção de espécies reactivas ao oxigénio.[2] [3]

Se se verificar um determinado conjunto de condições, algumas substâncias podem agir tanto como antioxidantes como pro-oxidantes.[4] [5] Algumas das condições relevantes incluem a concentração do químico e se estão presentes oxigénio ou metais de transição.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Puglia CD, Powell SR (1984). «Inhibition of cellular antioxidants: a possible mechanism of toxic cell injury». Environ. Health Perspect. [S.l.: s.n.] 57: 307–11. doi:10.2307/3429932. JSTOR 3429932. PMC 1568295. PMID 6094175. 
  2. James LP, Mayeux PR, Hinson JA (2003). «Acetaminophen-induced hepatotoxicity». Drug Metab. Dispos. [S.l.: s.n.] 31 (12): 1499–506. doi:10.1124/dmd.31.12.1499. PMID 14625346. 
  3. Jaeschke H, Gores GJ, Cederbaum AI, Hinson JA, Pessayre D, Lemasters JJ (2002). «Mechanisms of hepatotoxicity». Toxicol. Sci. [S.l.: s.n.] 65 (2): 166–76. doi:10.1093/toxsci/65.2.166. PMID 11812920. 
  4. Herbert V (1996). «Prooxidant effects of antioxidant vitamins. Introduction» (PDF). J. Nutr. [S.l.: s.n.] 126 (4 Suppl): 1197S–200S. PMID 8642456. 
  5. Uric Acid: Neuroprotective or Neurotoxic?
Ícone de esboço Este artigo sobre Bioquímica é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.