Réquiem (Ligeti)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

O réquiem de Ligeti começou a ser composto no ano de 1963 terminando apenas no inicio de 1965, trazendo em sua forma todas as características musicais do compositor sem deixar de lado a tradição musical de um Réquiem, foi estreado em 14 de março em Estocolmo[1]. Esta obra acaba sendo uma das mais famosas de Ligeti, usada na trilha sonora de muitos filmes como Godzilla e 2001 Uma Odisséia no Espaço[2].

Vocal[editar | editar código-fonte]

Para a partitura do Réquiem de Ligeti, foram escritas 2 partes para solistas soprano e mezzo-soprano, com mais 1 coro misto..

Orquestração[editar | editar código-fonte]

  • 3 Flautas
  • 2 Flautins
  • 3 Oboés
  • 1 Corne Inglês
  • 3 Clarinetes
  • 1 Clarinete baixo
  • 1 Clarinete contrabaixo
  • 1 Clarinete em mi bemol
  • 2 Fagotes
  • 1 Contra Fagote
  • 5 Trompas
  • 3 Trompetes
  • 1 Trompete baixo
  • 1 Trombone
  • 1 Trombone baixo
  • 1 Tuba
  • 1 Percussão ( Gran Cassa, Pratos, Tamtam, Pandeiro Sinfônico, Xilofone e Glockenspiel )
  • 1 Celesta
  • 1 Cravo
  • 26 Violinos
  • 12 Violas
  • 10 Violoncelos
  • 8 Contrabaixos[3]

Lux Aeterna[editar | editar código-fonte]

Lux Aeterna é uma das peças composta para coro misto de 16 pessoas escrita um ano após o réquiem, erroneamente ligada a ele por estar junta no filme de Stanley Kubrick. [4]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Agel, Jerome (1970). The Making of Kubrick's 2001. Nova York: Signet. ISBN 0-451-07139-5 
  • Steinitz, Richard (2003). György Ligeti: Music of the Imagination. [S.l.]: Faber & Faber 
  • Toop, Richard. Gyorgy Ligeti (20th Century Composers). [S.l.: s.n.] ISBN 0714837954