Recitango

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Recitango (em latim: Rhecithangus) foi um oficial bizantino do século VI, ativo durante o reinado do imperador Justiniano (r. 527–565). Era nativo da Trácia. Segundo Procópio de Cesareia, era um homem inteligente e um bom soldado. Aparece em 541, como duque, aparece ao lado de Teoctisto no comando e tropas estacionadas em Damasco ou Palmira, na Fenícia Libanense. Ele e Teoctisto estavam com Belisário em Dara em 541. Eles favoreceram uma invasão ao Império Sassânida, mas temiam a desaprovação imperial caso deixassem a Fenícia e Síria indefesas para eventuais ataques árabes.[1]

Belisário, contudo, ordenou-os que participassem na expedição sob alegação que os árabes não atacariam, pois, como era solstício de verão, eles estavam ligados a trégua sagrada. Dois meses depois, eles estavam ansiosos para retornar, pois o período de trégua havia acabado e o Líbano e Síria estavam sob ameaça de Alamúndaro. Tempos depois, mas antes de 549, Recitango foi enviado por Justiniano com um exército para Lázica, porém ele atrasou sua partida e é desconhecido se chegou no país. Em 552, estava em Ilíria como um dos comandantes do exército reunido para se opor a Goar e Ildigisal. Ele e seus colegas (Arácio, Leoniano e Arimudo) foram surpreendidos pelo inimigo enquanto bebiam água de um rio. Eles foram facilmente mortos.[1]

Referências

  1. a b Martindale 1992, p. 1084.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Martindale, John R.; Jones, Arnold Hugh Martin; Morris, John (1992). «Rhecithangus». The Prosopography of the Later Roman Empire - Volume III, AD 527–641. Cambridge e Nova Iorque: Cambridge University Press. ISBN 0-521-20160-8 
Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.