Referendo sobre a independência de Bougainville em 2019

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Um referendo de independência foi realizado em Bougainville entre 23 de novembro e 7 de dezembro de 2019, com resultados declarados em 11 de dezembro.[1] Além de um resultado de um acordo entre o Governo da Papua Nova Guiné e o Governo Autônomo de Bougainville, a votação não é vinculativa, ou seja, não é obrigatoriamente adotada, e portanto o governo da Papua Nova Guiné tem a palavra final sobre o que acontece em Bougainville.[2]

O resultado foi predominantemente a favor da independência, com 98,31% votando pela independência e apenas 1,69% votando por maior autonomia.

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Revolução dos Cocos

De acordo com o Acordo de Paz de Bougainville, um referendo que inclua a opção de independência deve ser realizado o mais tardar em junho de 2020.[3] A votação foi originalmente agendada para 15 de junho de 2019,[4] antes de ser adiada para 17 de outubro devido a uma disputa de financiamento.[5] O referendo foi adiado novamente para 23 de novembro, a pedido da Comissão do Referendo de Bougainville, para garantir a credibilidade da lista de referendos para que mais pessoas possam votar, a maior parte do financiamento prometido não foi enviado pelo governo nacional. Ambos os governos disseram que esse atraso seria o último.[6] O analista do Instituto Australiano de Política Estratégica, Karl Claxton, disse que há uma grande expectativa de que Bougainville vote para se tornar independente.[7] Em outubro de 2018, o ex-Taoiseach da Irlanda Bertie Ahern foi nomeado para presidir a Comissão do Referendo de Bougainville, responsável pela preparação do referendo.[8]

Pergunta[editar | editar código-fonte]

A questão a ser colocada aos eleitores é:

Você concorda que Bougainville tenha: (1) maior autonomia (2) independência?[9]

Resultados[editar | editar código-fonte]

Os resultados foram divulgados em 11 de dezembro de 2019, com 98.31% dos votos a favor da independência de Bougainville.[10]

Escolha Votos %
Independência 176,928 98.31%
Maior autonomia 3,043 1.69%
Brancos/nulos 1,096
Total 181,067 100.00
Eleitores registrados/Participação 206,731 87.59
Fontes: BRC The Guardian BBC
Vote
Independência
  
98,31%
Maior autonomia
  
1,69%

Referências

  1. «Bougainville set to hold long-awaited independence referendum». France 24 (em inglês). 27 de setembro de 2019. Consultado em 6 de outubro de 2019 
  2. «Bougainville referendum not binding - PM». Radio New Zealand (em inglês). 11 de março de 2019. Consultado em 18 de março de 2019 
  3. «Move to postpone Bougainville Referendum». Papua New Guinea Post Courier. 8 de fevereiro de 2019. Consultado em 9 de fevereiro de 2019 
  4. «Bougainville and Papua New Guinea set target date for independence referendum». ABC News (em inglês). 23 de maio de 2016. Consultado em 21 de outubro de 2017 
  5. «Independence vote delayed for Papua New Guinea's Bougainville». France 24 (em inglês). 1 de março de 2019. Consultado em 2 de março de 2019 
  6. Gorethy, Kenneth (5 de agosto de 2019). «B'ville referendum dates changed». Post Courier (em inglês). Consultado em 5 de agosto de 2019 
  7. «PNG leader apologises to Bougainville for bloody 1990s civil war». Australian Associated Press. 29 de janeiro de 2014. Consultado em 9 de fevereiro de 2019 
  8. «Bougainville 'very happy' to have Bertie Ahern involved». Radio New Zealand (em inglês). 17 de outubro de 2018. Consultado em 19 de outubro de 2018 
  9. «Question agreed for Bougainville's independence referendum». Radio New Zealand (em inglês). 13 de outubro de 2018. Consultado em 19 de outubro de 2018 
  10. «Bougainville referendum: PNG region votes overwhelmingly for independence» (em inglês). BBC News. 11 de dezembro de 2019. Consultado em 11 de dezembro de 2019