Reino de Redonda

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Reino de Redonda
Flag of the Kingdom of Redonda.svg [[Ficheiro:|85px|center|]]
Lema: Floreat Redonda!
Hino nacional: "O God Who Gave Our Island Soil"

Localização do {{{nome_pt}}}

Língua oficial inglês, espanhol
Governo Monarquia absoluta
 - Fundação 1865 
Área  
 - Total 2 km²; km² 

O Reino de Redonda é uma micronação associada à pequena e inabitada ilha de Redonda. Atualmente a ilha é um território dependente pertencente a Antígua e Barbuda. O reino teria sido fundado no século XIX por Matthew Dowdy Shiell ao reivindicar a ilha na época do nascimento de seu filho, o escritor Matthew Phipps Shiell.

Em 1865, Mathew Shiel, um irlandês dedicado ao transporte, reivindicou a ilha, que naquela época não pertencia a nenhum país, para si mesmo como reino. Seu filho Philippe Shiel, nascido alguns meses antes, foi proclamado rei Philippe I. Pouco tempo depois, os britânicos declararam a ilha como possessão e a incorporaram em Antígua (1872) e a reivindicação do Shiel foi esquecida. Quando o rei Philippe I cresceu, ele assumiu o trono, mas não adotou uma bandeira. Ele morreu em 1947 e ordenou a sucessão ao poeta John Gawsworth (John I). John I renunciou em 1966 (com efeitos em 1967) em favor de Arthur John Roberts, mas com a morte de João I na década de 1970, a coroa foi reivindicada por John Wynne-Tyson (João II). Em 1984, ele foi reconhecido como rei pelo "nobre" Cedric Boston (Cedric I) e após um acordo, em 1989.[1]

Reis de Redonda[editar | editar código-fonte]

Matthew Dowdy Shiell, 1865-1880

Matthew Phipps Shiell, 1880-1947 (como Rei Felipe)

John Gawsworth, 1947-1967 (como rei Juan I)

Jon Wynne-Tyson 1967 - 1997(Rei Juan II)

Javier Marías 1997

Referências

  1. «Redonda (Antigua and Barbuda)». Flags of the World. Consultado em 5 de abril de 2020