Reserva Biológica Estadual da Praia do Sul

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Wikitext.svg
Esta página ou seção precisa ser wikificada (desde maio de 2012).
Por favor ajude a formatar esta página de acordo com as diretrizes estabelecidas.
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde maio de 2012). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

A Reserva Biológica Estadual da Praia do Sul, foi criada em 1981 (Decreto n° 4.972 de 2 de dezembro de 1981). Está localizada na Ilha Grande e é Administrada pelo INEA (Instituto Estadual do Ambiente - Rio de Janeiro). Consiste em uma categoria de unidade de conservação de proteção integral. De acordo com o SNUC - Sistema Nacional de Unidade de Conservação a Reserva Biológica tem como objetivo a preservação integral da Biota e demais atributos naturais existentes em seus limites, sem interferência humana direta ou modificações ambientais, excetuando-se as medidas de recuperação de seus Ecossistemas alterados e as ações de manejo necessárias para recuperar e preservar o equilíbrio natural, a Diversidade biológica e os processos Ecológicos naturais.

Visitação[editar | editar código-fonte]

É proibida a visitação pública, exceto aquela com objetivo educacional, de acordo com regulamento específico.

Pesquisa[editar | editar código-fonte]

A pesquisa científica depende de autorização prévia do órgão responsável pela administração da unidade e está sujeita às condições.

Especificações da Reserva Biológica Estadual da Praia do Sul[editar | editar código-fonte]

Existe um Termo de Compromisso para visitação na Vila do Aventureiro, que é assinada pelo visitante na TurisAngra (órgão da prefeitura Municipal de Angra dos Reis) e se recebe uma pulseira para identificação. O visitante ficará ciente das normas que regem a RBEPS.

Atualmente parte da Reserva Biológica Estadual da Praia do Sul, a Vila do Aventureiro, está passando por um processo de recategorização para Reserva de Desenvolvimento Sustentável. Lá vive uma comunidade tradicional caiçara, com cerca de 100 pessoas, desde antes da criação da RBEPS. Seu sustento está baseado nas atividades de pesca e turismo. Recentemente, a discussão sobre sua situação legal foi intensificada pelo Governo do Estado do Rio de Janeiro, em uma tentativa de conciliar as políticas de conservação da natureza e o respeito ao modo de vida das populações tradicionais.

Beleza e proteção[editar | editar código-fonte]

A Reserva Biológica Estadual da Praia do Sul, abriga todos os ecossistemas litorâneos existentes no Estado do Rio de Janeiro, talvez seja o único no Brasil com essas características, sendo elas a Restinga, Costão Rochoso, Mangue, Mata Atlantica e Lagunas. A Reserva Biológica Estadual da Praia do Sul possui 3.600 ha, abrangendo a Ponta da Parnaioca até a Ponta dos Dragos e estendendo-se até a vertente das montanhas (divisores de mananciais). As praias e lagunas do Sul e do Leste, o rio Capivari e a vegetação exuberante formam o conjunto mais bem preservado do Estado. Além dos atributos naturais, a RBEPS protege sambaquis e sítios arqueológicos dos antigos habitantes da região, conhecidos como “fabricantes de machados da Ilha Grande”. A sede da Reserva Biológica Estadual da Praia do Sul, encontra-se na Vila do Aventureiro. As praias e Lagunas da Reserva não estão abertas à visitação. Em sua área somente é permitida a pesquisa científica e atividades de cunho educacional, quando autorizadas pelo INEA. A administração é feita pelo Parque Estadual da Ilha Grande e a sede fica na Vila do Abraão.

Ícone de esboço Este artigo sobre Biologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.