Rio Castro Laboreiro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


Rio Castro Laboreiro
Comprimento 23,9 km
Nascente planalto de Castro Laboreiro
Altitude da nascente 1 320 m
Foz Rio Lima
Altitude da foz 300 m
Área da bacia 256,9 km²
Afluentes
principais
Ribeira da Varziela, rio da Peneda
País(es) Flag of Spain.svg Espanha,  Portugal

O Castro Laboreiro, ou simplesmente Laboreiro, é um rio de Portugal, que nasce no planalto de Castro Laboreiro, na vertente oeste da Serra do Laboreiro, a cerca a 3 km a Leste da Branda de Portos. No seu percurso inicial também é designado pelo nome local, 'Corga do Gafo'. Ao inflectir para sul, marca os limites entre as serras da Peneda e do Laboreiro. No seu troço final, de cerca de 14 km, marca a fronteira entre Portugal e Espanha desaguando no rio Lima, junto à povoação do Lindoso.[1]

Pertence à bacia hidrográfica do rio Lima e à região hidrográfica do Minho e Lima.

Tem um comprimento aproximado de 23,9 km e uma área de bacia de aproximadamente 256,9 km².[2]

Afluentes[editar | editar código-fonte]

  • Corga do Vale das Antas
  • Corga da Conda (no percurso inicial, corga dos Piornais)[3]
  • Corga das Bainhas
  • Corga da Galinha
  • Corga de Porto d'Águas
  • Corga do Carneiro[4]
  • Ribeira da Varziela
  • Rio do Barreiro[5]
  • Ribeiro de Dorna[6]
  • Ribeiro de Ossos
  • Corga do Malho (no percurso inicial, rio da Armada)[7]
  • Rio da Peneda

Pontes sobre o rio Castro Laboreiro[editar | editar código-fonte]

Sobre o rio Castro Laboreiro, podemos encontrar várias pontes, algumas com importância histórica, das quais se destacam:

Referências

  1. Instituto Geográfico do Exército (1996). Carta Militar de Portugal - Série M888 - 1/25 000. Folha 17 - Lindoso. Lisboa: IGE 
  2. «Átlas da Água». Classificação Decimal das Linhas de Água. SNIRH. Consultado em 12 de fevereiro de 2010 
  3. Instituto Geográfico do Exército (1996). Carta Militar de Portugal - Série M888 - 1/25 000. Folha 5 - Alto de Portela. Lisboa: IGE 
  4. Instituto Geográfico do Exército (1996). Carta Militar de Portugal - Série M888 - 1/25 000. Folha 4 - Castro Laboreiro (Melgaço). Lisboa: IGE. ISBN 972-764-887-8 
  5. NOÉ, Paula (1992). «Ponte de Assureira, Capela de São Brás e Moinho de Água / Ponte de São Brás, Capela de São Brás e Moinho de Água». SIPA. IHRU - Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana. Consultado em 19 de janeiro de 2010 
  6. «Ponte de Dorna». BG. IGESPAR. Consultado em 19 de janeiro de 2010 
  7. Instituto Geográfico do Exército (1996). Carta Militar de Portugal - Série M888 - 1/25 000. Folha 9 - Gavieira (Arcos de Valdevez). Lisboa: IGE 
  8. FONTES, Luis (4 de fevereiro de 1998). «Ponte do Rodeiro». Arqueologia. Geira. Consultado em 19 de janeiro de 2010 
  9. DORDIO, Paulo (1996). «Ponte Velha de Castro Laboreiro». SIPA. IHRU - Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana. Consultado em 19 de janeiro de 2010 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Rio Castro Laboreiro
Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia de Portugal é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.