Rio Vakhsh

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Vakhsh
Nurek dam july.JPG

Rio Vakhsh na barragem de Nurek

Vakhsh.JPG

Localização do rio Vakhsh no Tajiquistão

Localização
Continente
Países
Coordenadas
Dimensões
Comprimento
786 km
Hidrografia
Tipo
Área da bacia
39 100 km²
Afluentes
principais
Muksu River (en), Q3348081, Kyzylsu River (d)Visualizar e editar dados no Wikidata
Lagos no curso
Caudal médio
536 m³/s
Foz

O rio Vakhsh, também chamado Surkhob (no centro-norte do Tajiquistão, e que significa em persa "rio vermelho") ou Kyzyl-Suu (no Quirguistão, e na língua quirguiz significa também "rio vermelho"), é um dos principais rios do Tajiquistão e do Quirguistão. É afluente do Amu Darya.[1]

Nasce na montanhosa região do Pamir, no vale de Alay, Quirguistão. Passa por terreno muito montanhoso, e tem por vezes um canal muito estreito rodeado por desfiladeiros profundos.[1] Alguns dos maiores glaciares do Tajiquistão, incluindo o glaciar Fedchenko e o glaciar Abramov (o primeiro dos quais é o mais extenso glaciar do mundo situado fora das regiões polares), drenam para o Vakhsh.[2] Entre os seus maiores afluentes encontram-se o Muksu e o Obihingou; o rio Vakhsh propriamente dito começa na confluência dos rios Obihingou e Surkhob.

Depois de sair da região do Pamir, o Vakhsh passa por planícies férteis do sudoeste do Tajiquistão.[1] O rio conflui com o rio Panj para formar o Amu Darya, na fronteira Afeganistão-Tajiquistão. A Reserva Natural Tigrovaya Balka, que foi o último habitat do já extinto tigre-do-cáspio na antiga União Soviética, localiza-se na confluência do rio Vakhsh com o rio Panj.[3]

O potencial hidroelétrico do rio Vakhsh foi explorado pela União Soviética e pelo Tajiquistão. Tem presentemente cinco barragens, incluindo a mais alta do mundo, a barragem de Nurek.[4] As cinco produzem 90% da eletricidade do país. Pensa-se construir mais quatro barragens, incluindo a barragem de Rogun, que será a mais alta do mundo uma vez terminada. O Tajiquistão é de facto o maior produtor mundial de energia hidroelétrica per capita do mundo.

Referências

  1. a b c "Tajikistan - Topography and Drainage" in Tajikistan: a Country Study (Washington: Library of Congress, 1996)
  2. Kai Wegerich, Oliver Olsson, e Jochen Forebrich, “Reliving the past in a changed environment: Hydropower ambitions, opportunities and constraints in Tajikistan”, Energy Policy 35 (2007), 3815-3825
  3. Mary Pat Silviera et al., Environmental Performance Reviews: Tajikistan. (Nova Iorque e Genebra: ONU, 2004), 124
  4. «Las presas más elevadas» (chart). 1998 ICOLD World Register of Dams. Consultado em 11 de agosto de 2007.