Rodolfo Martins de Andrade

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde novembro de 2015). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Rodolfo Martins de Andrade
Cidadania Império de Oyo
Ocupação Babalawo

Rodolfo Martins de Andrade ou Bangboshê Obitikô (Oyo+/-1820 - ) era um babalawo africano.[1][2][3][4][5][6]


Família[editar | editar código-fonte]

Em virtude de suas idas e vindas deixou filhos tanto no Brasil como na África, todos de mães diferentes. Segundo informações de familiares, sua filha mais velha foi Maria Julia Martins Andrade que se casou com Antonio Américo de Souza e passou a se chamar Maria Julia Andrade Sowzer, esta teve um filho nascido em Lagos de nome Felisberto Sowzer.[7]

Cronologia[editar | editar código-fonte]

Final da década de 1830 - Oyô adentra a Bahia. Vindo do reino de Oyô, chega à Bahia o sacerdote de Xangô e babalaô nigeriano Bámgbósé Obítikó, trazendo em seu ori o fundamento do adòsú.[8]
Em 26 de setembro de 1878 desembarcou na Bahia Eliseu do Bonfim que retornava de uma viagem de quatro meses vindo de Lagos no patacho Garibaldi. Nesse mesmo navio veio um africano de nome Rodolfo Martins.[9]
Em 29 de junho de 1884, Iyá Nassô e o velho Bangboshê Obitikô moravam na rua dos Capitães, eram velhos amigos contemporâneos, que veio da África a convite da Obá Tossi Asipá Marcelina da Silva, fizeram a iniciação de Eugênia Ana dos Santos que mais tarde veio a ser a fundadora do Ilê Axé Opô Afonjá.[10]

Referências

Veja também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]