Rota 66 (livro)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura por outros sentidos do termo, veja Route 66.

Rota 66: a história da polícia que mata é um livro do jornalista brasileiro Caco Barcellos editado pela primeira vez em 1992.

A obra ganhou o Prêmio Jabuti na categoria Reportagem em 1993.[1]

O livro trata da morte de três jovens de classe média de São Paulo, Francisco Nogueira Noronha, 17 anos, José Augusto Diniz Junqueira, 19 anos, e Carlos Ignácio Rodrigues Medeiros, 22 anos, por uma ação de uma unidade das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (ROTA), uma unidade especializada da Polícia Militar do Estado de São Paulo, no episódio conhecido como o Caso da Rota 66.[2] A partir deste ponto o fato se torna o elo entre tantos outros assassinatos sem explicação realizados pela polícia.[3]

Referências

  1. «Prêmio Jabuti - 1993». www.cbl.org.br. Consultado em 7 de julho de 2008 
  2. «Relembre o caso da Rota 66: Jovens foram metralhados nos Jardins». Uol. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  3. «A História do Policial que mata: Uma Abordagem Crítica do Livro Rota 66». Dom Total. Consultado em 25 de agosto de 2020 
BARCELLOS, Caco. Rota 66: a história da polícia que mata, Editora Record, 350 páginas. ISBN 8501065269

Ligações externas[editar | editar código-fonte]