Sérgio Ninguém

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Sérgio Ninguém[editar | editar código-fonte]

Sérgio Ninguém
Nascimento Agosto de 1976
Maia, Portugal Portugal
Nacionalidade Portugal
Ocupação Poeta, Tradutor e Desenhador
Género literário Poesia
Movimento literário Pós-modernismo
Magnum opus pedra

Sérgio Ninguém, pseudónimo de Sérgio Teixeira, (Pedrouços/Maia, Portugal, 1976). É um poeta, editor, tradutor, tem colaboração dispersa em várias revistas literárias portuguesas. Dirige a pequena editora Eufeme[1]. Mantém o blogue Vestígios de Poesia[2].

Em 2016, criou o magazine de poesia Eufeme[3], sendo o número 0 (zero) o primeiro número que contou com a presença dos poetas: Ana Barbeiro; Amadeu Baptista; A.DaSilva.O.; João Esteves; Jorge Velhote; Luís Quintais; Sara F. Costa; Sérgio Ninguém, Vítor Sousa e Rui Tinoco.

Bibliografia (poesia)[editar | editar código-fonte]

  • pedra, 2016, ed. Eufeme[4].
  • as ruínas são lobos que choram, 2017, ed. Eufeme[5].
  • o pescoço na navalha, 2019, ed. Eufeme[6]

Traduções[editar | editar código-fonte]

  • Peter Levitt, uma centena de borboletas, 2020, ed. Eufeme[7]

Outras publicações (poesia)[editar | editar código-fonte]

  • Eufeme n.º 0 (jul/set 2016)[3]
  • Piolho n.º 20 (out 2016)
  • LÓGOS n.º 1 (set 2017)
  • Piolho n.º 23 (out 2017)
  • Nervo n.º 1 (jan/abr 2018) — tradução
  • DiVersos n.º 27 (mar 2018)
  • Nervo n.º 4 (jan/abr 2019)
  • Eufeme n.º 11 (abr/jun 2019) — tradução
  • Eufeme n.º 12 (jul/set 2019) — tradução
  • Piolho n.º 27 (ago 2019)
  • Lógos nº 5 (set 2019)[8]
  • (Croácia) Časopis za haiku Magazine IRIS n.º 5, 2019[9]

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]

Entrevista concedida a Cesar Navarrete - Meico - site: "Contraducciones"

http://logosbibliotecadotempo.blogspot.com/2017/09/logos-autores-sergio-ninguem.html

http://bibliografia.bnportugal.pt/bnp/bnp.exe/registo?1953933

http://bibliografia.bnportugal.pt/bnp/bnp.exe/queryED?sed=SERGIO+NINGUEM

Sete perguntas a Sérgio Ninguém, via Correio do Porto

Notas de um diário (sobre o livro «o pescoço na navalha»)

Sérgio Ninguém, o pescoço na navalha, Eufeme Poesia

Entrevista «Como escreve Sérgio Ninguém»

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. «Eufeme». EUFEME. Consultado em 5 de novembro de 2018 
  2. «Vestígios de poesia». vestigiosdepoesia.blogspot.com. Consultado em 4 de novembro de 2018 
  3. a b «Eufeme #0». EUFEME. Consultado em 4 de novembro de 2018 
  4. «BNP - Pedra». bibliografia.bnportugal.pt. Consultado em 4 de novembro de 2018 
  5. «"as ruínas são lobos que choram" novo livro de Sérgio Ninguém». EUFEME. Consultado em 4 de novembro de 2018 
  6. ««o pescoço na navalha» de Sérgio Ninguém». EUFEME. Consultado em 14 de janeiro de 2020 
  7. ««uma centena de borboletas» de Peter Levitt» 
  8. https://logosbibliotecadotempo.blogspot.com/2019/08/biblioteca-do-tempo-n-5.html?fbclid=IwAR1sWvcC4yeldW7tntBR5U9JdXT_tz8kf8IjT4Kb5UrFeQVdu6eiHwPK1sE
  9. «IRIS International No.5 – Tri rijeke» (em inglês). Consultado em 26 de julho de 2020