Segundo Planalto Paranaense

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Segundo planalto paranaense)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Segundo Planalto Paranaense (ou Planalto de Ponta Grossa) é a denominação local da Depressão Periférica do Planalto Meridional no estado do Paraná, também conhecida como Campos Gerais do Paraná. O planalto paleozoico, que também chama-se segundo planalto do Paraná ou planalto dos Campos Gerais, é desenvolvido em terrenos datados da Era Paleozoica, constituindo-se, em princípio, de rochas sedimentares da Bacia do Paraná, destacando-se os arenitos (Vila Velha e Furnas), folhelhos, betuminosos e o carvão mineral. Limita-se, a leste, pela escarpa devoniana, a Serrinha, com queda para o planalto cristalino e, a oeste, pela cuesta da serra Geral, com subida para o planalto basáltico. O planalto paleozoico é apresentadora de uma topografia conhecida pela suavidade e rapidamente inclinada para oeste: no extremo leste são alcançados 1 200 m de altura, e, no sopé da serra Geral, a oeste, são registrados somente 500 m. O planalto paleozoico é formador de uma faixa de terras de mais de 100 km de largura e seu formato aproximado assemelha-se a uma gigantesca meia-lua, com a parte côncava voltada para leste.[1] Transitando entre o segundo e o terceiro planalto de Guarapuava até Prudentópolis há uma variedade de desníveis formadores de quedas d'água como o Salto São Francisco em Prudentópolis.[1]

Alguns autores chamam esta região do Paraná de "Planalto dos Campos Gerais",[2] no entanto, tal expressão também pode designar outra região do Planalto Meridional mais ao sul, abrangendo o sudeste de Santa Catarina e a serra Gaúcha no nordeste do Rio Grande do Sul.[3]

Referências

  1. a b «Paraná». Cola da Web. Consultado em 8 de fevereiro de 2011. 
  2. AZEVEDO, Aroldo de. O Planalto Brasileiro e o problema da classificação de suas formas de relevo. Boletim Paulista de Geografia, n. 2, p. 43-50, julho de 1949. link. [Ver p. 43-44, 51-53].
  3. DANTAS, M. E.; ARMESTO, R. C. G.; ADAMY, A. "Origem das paisagens". In: SILVA, C. R. (ed.). Geodiversidade do Brasil: conhecer o passado, para entender o presente e prever o futuro. Rio de Janeiro: Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais/Serviço Geológico do Brasil (CPRM/SGB), 2008. p. 33-56. link.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia do Brasil é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.